Archive for the ‘Grêmio’ Category

Gre-Nal 384: Primeiro Clássico “Internacional” – Imortal Banguzinho 2×1 Inter B

janeiro 31, 2011
Bruce Lins (apelido dado pela torcida gremista ao jogador) aproveitou a única chance que teve para decretar a vitória gremista no Gre-Nal 384. FONTE: Valdir Friolin

Bruce Lins (apelido dado pela torcida gremista ao jogador) aproveitou a única chance que teve para decretar a vitória gremista no Gre-Nal 384. FONTE: Valdir Friolin

O Inter B se reapresentou em dezembro de 2010. Todos os profissionais do Grêmio se apresentaram há 24 dias atrás. O Inter B estava com mais ritmo de jogo, mais preparado, porém, o Banguzinho gremista tinha melhor qualidade técnica, até porque, contava com 1 titular (Adilson) e alguns reservas imediatos (Diego Clementino, Vilson, Mário Fernandes e Marcelo Grohe).

Bruno Collaço comemora o gol de empate tricolor, admirado por um incrédulo Daniel (à esquerda na foto). FONTE: Valdir Friolin

Bruno Collaço comemora o gol de empate tricolor, admirado por um incrédulo Daniel (à esquerda na foto). FONTE: Valdir Friolin

O primeiro e único Clássico Gre-Nal disputado em terras estrangeiras não teve o público que merecia (apenas 7 mil pessoas). Foi uma peleia típica de Campeonato: sem muita qualidade técnica, mas extremamente brigado. O jogo foi muito centralizado. Muito “perde e ganha” de posse de bola. De qualquer modo, foi um Gre-Nal bem disputado. Houve muitas chances de parte a parte. O Imortal Banguzinho foi mais competente.



Diego Clementino perde o primeiro "gol feito" no Gre-Nal Estrangeiro. FONTE: Valdir Friolin

Diego Clementino perde o primeiro "gol feito" no Gre-Nal Estrangeiro. FONTE: Valdir Friolin

O Inter B não havia feito Grohe trabalhar até então, quando Guto abriu o placar aos 38min do primeiro tempo, após cobrança de escanteio e falha de Vilson (que não acompanhou o deslocamento do centroavante autor do tento). Diego Clementino, de atuação irregular, perdera 1 gol feito de fronte a Muriel, após passe perfeito de lençol por parte de Maylson, e haveria de perder outro, desta vez, sem goleiro na segunda etapa. O Banguzinho sentiu o gol e acabou o primeiro tempo pressionado pelo Inter B. No segundo tempo, o treinador gremista, Roger Machado, trocou ideias com Renato Portaluppi via telefone celular: saída de Vilson para entrada de Willian Magrão. Maylson passou para a lateral-direita, Mário Fernandes saiu da lateral-direita e foi para a zaga, e Willian Magrão ocupou no meio a função que era de Maylson. O Banguzinho atirou-se pra cima do Inter B. Ato contínuo, Lins substituiu Mithyuê, ainda no início do segundo tempo. Resultado: o Banguzinho mostrou que, tal como o time titular, é IMORTAL. Bruno Collaço empatou de falta, após falta cavada por Wesley (bom centroavante, pega pouco na bola, mas resolve quando a pelota chega nele; confirmou o que eu já havia visto na sub-20). Achei que houve falha do goleiro Muriel, pois a bola foi praticamente no meio do gol e fraca. Armou muito mal a barreira, tanto, que encobriu a sua visão.  Aos 27min do segundo tempo, veio “o golpe de misericórdia”: após chutão de Marcelo Grohe colocando a bola em jogo, o volante colorado Nathan deu uma rosca na pelota, a qual tomou uma trajetória estranha para trás, deixando Lins livre para desviar a bola do alcance do goleiro Muriel e aniquilar o clássico: 2 a 1 justo, e agora Lins passa a ameaçar o posto de 12º jogador de Diego Clementino. Grêmio é o ÚNICO invicto do Campeonato Gaúcho 2011, ÚNICO vencedor de um Gre-Nal realmente “internacional”…



Tchüss, fusballteigers!!

Anúncios

Grêmio Anuncia Contratação de Rodolfo e Deve Anunciar Everton

janeiro 28, 2011
Rodolfo vem para ser o xerife da defesa gremista. FONTE: Site do Lokomotiv Moscou/RUS

Rodolfo vem para ser o xerife da defesa gremista. FONTE: Site do Lokomotiv Moscou/RUS

O Imortal Tricolor apresentou no início da tarde desta sexta-feira o zagueiro Rodolfo. Canhoto, o jogador de 28 anos foi uma indicação do técnico Renato Portaluppi, que já trabalhou com o jogador em 2002 no Fluminense-RJ/BRA. Rodolfo atuou por sete temporadas na Europa e garante que está muito motivado com a volta ao futebol brasileiro. Ele prometeu dar a vida pela camisa do Grêmio:

Vou fazer tudo o que eu sei e mais um pouco. Além das minhas características individuais, vou ter que trabalhar para conseguir as vitórias. Vim pra comer grama. Estou com muita vontade de jogar futebol. Não vai faltar vontade — promete o novo zagueiro do Grêmio.

Rodolfo era capitão do Lokomotiv de Moscou/RUS, havia jogado 4 anos no Dínamo Kiev/UCR, e profissionalizou-se no Fluminense-RJ/BRA. A meu ver, ele vem para ser titular. Se jogar tudo que sabe, Rodolfo não terá dificuldades para firmar-se entre os titulares gremistas. Dono de uma “patada” com a perna esquerda, Rodolfo se notabiliza pelos gols em cobranças de falta de longa distância, pela grande imposição no cabeceio e pela desenvoltura que tem para sair jogando – algo raro para um zagueiro. Ele assinou contrato até o fim de 2011 por empréstimo, sem passe fixado. Rodolfo tem contrato até 2013 com o clube moscovita.

Quanto à Everton, este volante jovem, de 26 anos, o qual começou no Prudente-SP/BRA, teve boa passagem por Fluminense-RJ/BRA e estava no Cruzeiro-MG/BRA, deve desembarcar na próxima segunda-feira para fazer exames médicos no Monumental e assinar contrato de empréstimo por  ano. O jogador é volante e vem para disputar posição. Eu, particularmente, não teria trazido este atleta. Acho que ele tirará o espaço dos garotos da base do Grêmio, sendo que está em igualdade de qualidade com estes.

Tchüss!!

 

Estreia com Cara de Libertadores: Liverpool/URU 2×2 Grêmio

janeiro 28, 2011
André Lima marcou 2 gols e incendiou a Geral do Grêmio em pleno Estádio Centenário no Uruguai. FONTE: ClicRBS

André Lima marcou 2 gols e incendiou a Geral do Grêmio em pleno Estádio Centenário no Uruguai. FONTE: ClicRBS

Ouvi e li muita gente reclamando da atuação gremista. Foram poucos os que elogiaram. Concordo que o Grêmio apenas assistiu ao segundo tempo e que, embora tenha feito uma boa partida na primeira etapa, cometeu alguns erros de marcação. A questão é que houve pouco tempo de preparação (20 dias). Uma pré-temporada extremamente rápida e feita às pressas, face ao apertado calendário brasileiro futebolístico. Ademais, o Imortal Tricolor enfrentou uma equipe que vinha se preparando desde o início de dezembro para este confronto, logo, tinha bem mais preparo físico e ritmo de jogo. Sem contar que o jogo foi na casa do adversário, em que pese a torcida gremista tenha “invadido” o Uruguai. Tudo isso precisa ser relevado. O resultado foi ÓTIMO: 2 a 2 permite ao Grêmio empatar em 0 a 0 ou em 1 a 1 e, mesmo assim, levar a vaga. Isso é Libertadores. Desentendimento entre os jogadores, chegadas fortes, campo sem condições de jogo. O único objetivo Tricolor é eliminar o Liverpool/URU do jeito que der, com o que tem, para na fase de grupos entrosar bem o time com as 3 novas contratações que deverão ser inscritas após a fase preliminar da Copa Libertadores da América 2011. A ideia é acabar em primeiro lugar na fase de grupos para poder pegar os times mais fáceis no mata-mata, até porque, só há times fracos no futuro grupo tricolor. Aliás, o Liverpool/URU não é tão fraco como diziam. O habilidoso Franco, o aguerrido capitão Macchi (que lembra Maxi López) e o rápido Emiliano Alfaro são  figuras marcantes no time uruguaio. Atletas que deram a vida em campo. Agora o goleiro Mathias Castro, sim, este é uma piada. O Grêmio deveria ter chutado mais a gol, sem embargo, o resultado foi ÓTIMO, volto a dizer…

Ficha do jogo:

LIVERPOOL (2)
Matias Castro; Souza Motta, Juan Alvez e Hugo Souza; Maxi Montero, Carlos Macchi, Hernan Figueredo (Silvera), Maureen Franco (Figueroa) e Mauricio Felipe; Emiliano Alfaro e Nicolas Guevara (Blanes).
Técnico: Eduardo Favaro.

GRÊMIO (2)
Victor; Gabriel, Paulão, Rafael Marques e Gilson (Diego Clementino); Fábio Rochemback, Vilson, Lúcio e Douglas; Júnior Viçosa (Vinicius Pacheco) e André Lima (Lins).
Técnico: Renato.

Pré-Libertadores, 26/01/2011
Horário: 22h (horário de Brasília).
Local: Estádio Centenário, em Montevidéu (Uruguai).
Arbitragem: Carlos Torres, César Franco e Darío Gaona, trio paraguaio.
Gols: André Lima, aos 6 e aos 14; Maureen Franco e Guevara, aos 25 do 1º tempo.
Cartões amarelos: Souza Motta, Blanes, Emiliano Alfaro e Carlos Macchi (Liverpool); Paulão, Gabriel, André Lima e Gilson (Grêmio).

Tchüss, fussbalteigers!!

Cada vez mais Portaluppi

dezembro 27, 2010

Quando o então presidente Duda Kroeff confirmou Renato Portaluppi como o substituto de Silas no comando técnico gremista, uma questão atormentou os tricolores: como não misturar a imagem de ídolo do clube com a de treinador? Claro que outra ponderação, aquela do “vai dar certo?” também foi feita, já que Portaluppi, mesmo com a conquista de uma Copa do Brasil e de um vice campeonato da América, ambos pelo Fluminense, ainda era um técnico que precisava se afirmar no cenário nacional. Renato era uma incógnita.

Portaluppi assumiu como treinador do Grêmio numa situação crítica. A parada da Copa do Mundo não fez nada bem ao elenco Tricolor. Silas, que mesmo com a conquista do Gauchão nunca agradou a torcida, não conseguiu comandar o vestiário e dentro de campo o time desabou. Kroeff não tinha saída, demitiu Silas e foi buscar na Bahia o maior ídolo gremista para realizar uma missão: evitar uma nova queda para a segunda divisão. Mas Portaluppi foi além.

Na mão dele o Grêmio voltou a ser um time. Os problemas no vestiário desapareceram, já dentro de campo o Tricolor renascia. A vitória contra o Corinthians foi o marco zero da recuperação gremista. Ao final da partida Portaluppi disse eufórico: “Vitória de quem quer chegar na Libertadores”. A partir dali o Grêmio teve uma recuperação extraordinária. Renato, além de dar um ótimo padrão de jogo à equipe, recuperou o futebol de Douglas, jogador fundamental do meio campo Tricolor. Além disso, nomes desconhecidos como Vilson, Paulão e Diego Clementino, contratados por indicação de Portaluppi, se encaixaram perfeitamente no espírito Tricolor.

Resultado disso foi o título simbólico de campeão do 2º turno nacional e a vaga para a pré-Libertadores, algo impossível de se imaginar depois dos maus resultados de Silas. Portaluppi deu certo. Essa foi a grande notícia de 2010 para os gremistas. Para 2011, o Grêmio parte com uma boa base. Com contratações pontuais, o Tricolor tem tudo para brigar por grandes títulos, e por consequência, Portaluppi se consolidará cada vez mais como o maior ídolo da história gremista.

Grêmio Anuncia a Primeira Contratação para a Temporada 2011 e Mira Zagueiro Castelhano

dezembro 23, 2010
Lins chega para disputar posição com Jonas, Borges, André Lima, Diego Clementino, Jr. Viçosa e Bergson. FONTE: Site do Grêmio

Lins chega para disputar posição com Jonas, Borges, André Lima, Diego Clementino, Jr. Viçosa e Bergson. FONTE: Site do Grêmio

O Imortal Tricolor anunciou o seu primeiro reforço para a Temporada 2011: o atacante Lins. O atleta foi apresentado no início da noite desta quarta-feira e ficará por empréstimo até o final do ano, com opção de compra.

Trazido do Criciúma-SC/BRA, clube no qual fez grande temporada – tendo ajudado o Tigre Catarinense a subir da Sèrie C para a B, o jogador de 23 anos  iniciou a sua carreira futebolística no Camaçariense-BA, tendo passado depois por uma série de clubes do interior paulista. Com a oportunidade de disputar uma Libertadores, Lins não disfarçou a alegria em jogar pelo Grêmio, afirmando que está realizando um sonho. No vídeo abaixo, o gol decisivo de Lins, aos 45min do segundo tempo, ante o Caxias-RS/BRA no Campeonato Brasileiro da Série C.

O atacante retornará para a cidade de São Paulo ainda nesta quarta-feira para resolver questões pessoais. Lins se apresentará com o restante do grupo no dia 4 de janeiro.

Ficha técnica:
Nome: Lins Lima de Britto
Posição: Atacante
Data de nascimento: 11 de setembro de 1987 (23 anos)
Local de nascimento: Camaçari/BA
Altura: 1,72 m
Peso: 69 kg

Clubes:
Camaçariense (2004-2006)
Mogi Mirim (2006-2008)
São Caetano (2008)
Paulista (2008)
Guarantinguetá (2009)
Ponte Preta (2009)
Mirassol (2010)
Criciúma (2010)

Quem pode vir a desembarcar no Estádio Olímpico Monumental também é o zagueiro uruguaio Coates. Sebástian Coates tem 20 anos de idade, é titular do Nacional/URU, foi titular em todas as Seleções Uruguaias de base e é tido como o sucessor de Lugano, razão pela qual, é chamado de “Luganito” por lá. Coates já havia sido sondado pelo Imortal Tricolor no início de 2010, mas tudo não passou de especulação. O jogador seria pretendido também por Botafogo-RJ/BRA, Cruzeiro-MG/BRA, São Paulo-SP/BRA e Lazio/ITA. Como a direção gremista mantém a política de se pronunciar apenas quando do fechamento contratual, segue a especulação. Confesso que não conheço o atleta. Ele jogou contra o Grêmio um amistoso no início de 2010, o qual o Tricolor venceu o maior clube do Uruguai por 3 tentos a 1.

Coates: o futuro companheiro de Paulão na zaga gremista? FONTE: El Ovación

Coates: o futuro companheiro de Paulão na zaga gremista? FONTE: El Ovación

Tchüss!!

Cuidado com a expectativa

dezembro 20, 2010

O torcedor gremista precisa colocar os pés no chão. A repatriação de Ronaldinho não é simples. Porém, o otimismo de Odone ascendeu a torcida.

Se de fato Ronaldinho vier, será uma grande jogada gremista. A maior contratação da história do futebol brasileiro. Todavia, uma possível negativa na negociação pode frustrar o torcedor mais esperançoso.

Resta aguardar o desenrolar das negociações.

Inter de Porto Alegre-RS/BRA Proporciona o Maior Fiasco da História do Futebol Sul-americano

dezembro 15, 2010
Kidiaba foi eleito o melhor em campo. FONTE: Capa do GloboEsporte.com

Kidiaba foi eleito o melhor em campo. FONTE: Capa do GloboEsporte.com

Pela primeira vez na história do futebol, um clube sul-americano é eliminado precocemente de uma semifinal de Mundial de Clubes. O Inter de Porto Alegre-RS/BRA não ficou apenas neste recorde. Foi a primeira vez na história que um clube sul-americano não disputará uma final de Mundial de Clubes. Não só isso: foi a primeira vez desde que o futebol começou a ser jogado que um clube brasileiro foi derrotado por um clube africano em torneios entre continentes. Em síntese: os vermelhos brindaram os gremistas com o maior fiasco de sua história.

Na tarde deste inesquecível 14 de dezembro de 2010, o Inter de Porto Alegre-RS/BRA foi destroçado pelo TP Mazembe da República Democrática do Congo (QUEM???) por 2 a 0, gols de Kabangu e Kaluiyutuka. No primeiro, Bolívar e Índio assistem a Kabangu dominar a bola, enquadrar o corpo, e girar pra bater de chapa (sem chances) para um incrédulo goleiro Renan. No segundo, com o Inter de Porto Alegre-RS/BRA já desnorteado e desorganizado, veio “a pá de cal” (nas palavras do narrador Galvão Bueno): Kuliyutuka pedalou diante de Guiñazu, lembrando Robinho na final do Brasileirão de 2005 contra Rogério do Corinthians, descadeirou o argentino, bateu forte no canto direito de Renan que, após 4 séculos passados, caiu para tentar a defesa, quando a pelota já beijava as redes vermelhas. Agora o TP Mazembe/RDC, apelidado sarcasticamente de “Todo Poderoso” Mazembe, pegará na final o vencedor de Internazionale de Milão/ITA e Seongnan Chunma/COR.

Desde que Renato Portaluppi assumiu o Grêmio, a gangorra mudou de lado no Estado do Rio Grande do Sul. O Grêmio saiu da zona do rebaixamento do Campeonato Brasileiro 2010 para obter a última vaga brasileira para a Copa Libertadores 2011, atropelando o “flanelinha” Inter de Porto Alegre mais uma vez (o qual amargou uma vexatória 8ª colocação). Na sequência, era preciso que o Goiás-GO/BRA fosse derrotado na final da Copa Sul-americana 2010 pelo Independiente/ARG para que o Imortal Tricolor confirmasse a sua vaga na Libertadores. Deu certo. SECAÇÃO POSITIVA. Para finalizar com glórias, o Inter de Porto Alegre-RS se manteve ATRÁS do Grêmio na história do futebol: enquanto o Grêmio tem um título mundial e um vice-campeonato mundial, o Inter de Porto Alegre-RS tem um título mundial e (NO MÁXIMO) um terceiro lugar. Tem coisa pior que assistir a uma decisão de terceiro lugar em um mundial no qual o teu time jogou apenas 1 jogo e já está fora, após uma “lavada futebolística”??? Deu certo novamente. SECAÇÃO POSITIVA.

Se era pra ir para o Mundial de Clubes e fazer esse fiasco, era preferível ficar em Porto Alegre-RS.  A gremistada, dona de 65% da torcida no Rio Grande do Sul, agradece-te, Inter de Porto Alegre-RS!!! Ah…a FIFA ainda errou ao colocar em seu site que o logotipo do Inter de Porto Alegre-RS era o do Vitória da Bahia. Na Libertadores, a Conmebol colocou o símbolo do Internacional de Santa Maria em lugar do símbolo do clube da Avenida Padre Cacique. É tanta vergonha que fica até chato descrever. Gastar R$ 9 mil pra ver o Inter de Celso Juarez Roth levar uma lambada do Mazembe não tem preço.  “O Inter de Porto Alegre-RS comeu o pão Kidiaba amassou…” (dissera um gremista espirituoso)

MAZEMBE 2 X 0 INTERNACIONAL
Kidiaba, Nkulukuta, Kimwaki, Ekanga e Kasusula; Mihayo, Kaluyituka, Bedi e Kasongo; Kabangu (Kanda) e Singuluma. Renan, Nei, Bolívar, Índio e Kleber; Wilson Matias, Guiñazu, Tinga (Giuliano) e D’Alessandro; Rafael Sobis (Oscar) e Alecsandro (Leandro Damião).
T: Lamine N’Diaye T: Celso Roth
Estádio: Mohammed bin Zayed, em Abu Dhabi (Emirados Árabes). Data: 14/12/2010. Árbitro: Bjorn Kuipers (Holanda). Auxiliares: Berry Simons (Holanda) e Sander Van Roekel (Holanda).
Gols: Kabangu, aos sete do segundo tempo, e Kaluyituka, aos 40 do segundo tempo.
Cartões amarelos: Nkulukuta (Mazembe); Índio (Inter).
Público: 22.131.

Tchüss, fusballteigers!!

Independiente/ARG é Campeão da Copa Sul-americana 2010 e Grêmio vai à Libertadores 2011

dezembro 10, 2010
Independiente/ARG não levantava uma taça há 15 anos. FONTE: Ig

Independiente/ARG não levantava uma taça há 15 anos. FONTE: Ig

O dramático jogo de ontem entre Independiente/ARG e Goiás/BRA beneficiou ou prejudicou vários clubes diferentes. O clube mais favorecido, sem sombra de dúvidas, foi o Imortal Tricolor. E para dar ares de “imortalidade gremista” à final da Copa Sul-americana 2010, o Independiente de Avellaneda quebrou completamente a tradição da sua camisa principal (que é vermelha): adentrou o gramado do Estádio Libertadores de La América fardado de AZUL, numa homenagem ao primeiro uniforme do clube. Só assim para o clube da Argentina voltar a levantar um caneco e acabar com o corajoso time do Goiás/BRA, comandado pelo competente Artur Neto.

Assim, o Grêmio teve confirmada a sua vaga na Copa Libertadores da América de 2011, ao mesmo passo em que o São José de Porto Alegre-RS teve a sua vaga confirmada na Copa do Brasil 2011 (em lugar do Grêmio, Campeão Gaúcho 2010), e o Flamengo-RJ teve confirmada a sua vaga na Copa Sul-americana 2011 (também em lugar do Grêmio, 4º colocado no Campeonato Brasileiro 2010).

Da mesma forma, o terceiro melhor clube da Argentina no somatório dos pontos do Torneo Clausura 2010 e do Torneo Apertura 2010 perdeu a vaga na Copa Libertadores 2011, ou seja, Racing Clube de Avellaneda, Newell’s Old Boys e Lanús estão FORA da disputa da Libertadores do próximo ano. Os únicos argentinos que ainda brigam pela vaga condizente ao segundo melhor clube da Argentina no somatório dos “torneos” são Vélez Sarfield e (ACREDITEM!!!!) Godoy Cruz. O Independiente/ARG, campeão da Copa Sul-americana, enfrentará na Pré-Libertadores, conforme foi noticiado neste blog ontem, o Barcelona de Guayaquill/EQU. O vencedor deste confronto entrará num dos “Grupos da Morte”, o qual deverá ser formado por: Peñarol/URU (confirmado), Liga Deportiva Universitária – LDU/EQU (caso derrote na final do Campeonato Equatoriano o Emelec; se perder, quem entra nesta vaga é o Emelec) e o Vélez Sarfield/ARG (se ficar atrás do Godoy Cruz/ARG, quem leva a vaga é este último citado).

O fato é que Independiente/ARG x Goiás/BRA foi um jogo para cardíacos. Eu e meus amigos Pedro Henrique e Junique (ambos doentes-fanáticos pelo Imortal Tricolor como este que vos fala) chegamos a nos encontrar para beber e comer, visando a secação ao clube de Goiânia. O primeiro tempo foi tranquilo, mas emocionantemente vigoroso. Conforme o previsto, o Goiás/BRA sentiu a pressão do caldeirão de Avellaneda. Após os argentinos saírem na frente com uma típica “jogadinha Schiavi” (bola levantada para um zagueir no canto da área, para que cabeceie a pelota para quem vem de trás na marca do pênalti – parafraseando Junique) e os goianos empatarem com um belo gol de cabeça de Rafael Moura “He-man”, Parra marcou dois “gols espíritas”, sendo que no segundo gol (anotado deitado pelo atacante argentino) Pedro Henrique chegou a dizer que foi “um gol alá Zerbes, na raça, de qualquer jeito”. Delírio dos gremistas. Os colorados estavam secando o Independiente/ARG, tanto que se ouviu muitos gritos na noite de Porto Alegre-RS ao sair o gol dos goianos, mas a estrela de Renato Portaluppi, aliada à imortalidade gremista, foram mais fortes.

Um segundo tempo tenebroso e angustiante para a gremistada. O Goiás/BRA havia tomado conta do jogo e o Independiente/ARG limitava-se a dar chutões. Três gols dos goianos anulados (legalmente) pela arbitragem, quase mataram do coração o lado azul do Rio Grande do Sul, correspondente a 65% da população gaúcha. E veio a prorrogação. Houve uma bola na trave do arqueiro argentino Navarro, cabeceada SEM GOLEIRO por Rafael Tolói na prorrogação. Os gremistas não aguentavam mais sofrer por outro time e pediam desesperadamente as cobranças de pênalti. Navarro fora segundo melhor em campo, sendo derrotado nas eleições da imprensa somente pelo astuto e guerreiro Parra, autor de dois tentos. E o árbitro então encerrou parte do martírio gremista com o fim da prorrogação.

Nos pênaltis, coube a um gaúcho, natural de Passo Fundo-RS, ex-jogador do próprio clube da sua cidade, ex-goleador de vários Campeonatos Gaúchos, simplesmente EX, o dever de errar a penalidade decisiva. Pedro Henrique cantou: “É tu, é tu quem vai errar, Felipe! Tu é gaúcho!! Só pode ser tu!” E um sarcástico Junique sussurrou: “Só vou dizer uma coisa…esse é EX”. O final disso tudo, nós já sabemos. Por isso, em nome de todos os gremistas do planeta, eu te agradeço: MUITO OBRIGADO, FELIPE!!!

Roca e a Geral incendiarão a Libertadores 2011. FONTE: CLicRBS

Roca e a Geral incendiarão a Libertadores 2011. FONTE: CLicRBS

O CLUBE MAIS ODIADO E MAIS TEMIDO DO BRASIL ESTÁ DE VOLTA A SUA COMPETIÇÃO FAVORITA, AQUELE TORNEIO QUE MAIS PARECE O SEU HABITAT (NO QUAL CAÇA AS SUAS PRESAS INCESSANTEMENTE E AS TORTURA GRADUALMENTE DA MANEIRA MAIS DOLOROSA), AQUELA DISPUTA QUE SEUS AMÁSIOS ANSEIAM E RESPIRAM DIA APÓS DIA, JOGO APÓS JOGO, TREINO APÓS TREINO, ENFIM, A COPA LIBERTADORES DA AMÉRICA…

 

Gre-Nal 383: Imortal Tricolor Precisa Vender Jonas

outubro 27, 2010
Jonas: o maior goleador gremista em um só Brasileiro não consegue marcar gols em Gre-Nais. FONTE: Bog Tricolor

Jonas: o maior goleador gremista em um só Brasileiro não consegue marcar gols em Gre-Nais. FONTE: Bog Tricolor

O Clássico Gre-Nal 383, realizado neste último domingo, dia 24 de outubro de 2010, teve o amplo domínio do Grêmio dos 15 minutos da primeira etapa até os 25 minutos da segunda. Nos primeiros 15 minutos de jogo as equipes foram se estudando. E dos 25 minutos do segundo tempo ao final, o Inter dominou a partida, mas em razão da expulsão do capitão tricolor, Fábio Rochemback.

Celso Roth, para variar, escalou mal seu time. Renato Portaluppi deu um verdadeiro “nó tático” no glorioso time da beira do Lago Guaíba. Foram 6 chances perdidas de gol: 2 com Douglas, 2 com Lúcio e 2 INCRÍVEIS com Jonas. O Imortal Tricolor poderia ter goleado, aniquilado os vermelhos, entretanto, a falta de competência e efetividade do ataque gremista impossibilitaram tal desiderato. Não falo de André Lima, autor do primeiro gol do jogo, baita centroavante de área, autor também do passe que originou o segundo gol gremista, o qual foi anotado pelo criticado Fábio Santos. Falo de Jonas, essencialmente. Seus 20 gols no Campeonato Brasileiro 2010 não me iludem. Trata-se de um grande jogador, sem dúvida alguma, mas que em Clássicos Gre-Nais, some. Não sei informar as razões, mas sempre que há um clássico contra o rival, Jonas “se apequena”. Ele perde gols inacreditáveis, voltando a ter atuações correspondentes “ao velho Jonas” que todos os gremistas conhecem (“El Peor Delantero del Mundo”, consoante o Jornal Marca, da Espanha).

Não fosse a inoperância de Jonas, o Grêmio teria vencido tranquilamente o Gre-Nal 383. Não fosse, da mesma forma, o preciosismo exacerbado de Douglas, o Tricolor teria vencido “com um pé nas costas” o Internacional de Porto Alegre. Muricy Ramalho sempre avisa: “a bola pune!” O Grêmio cansou de perder gols, até que os vermelhos acertaram uma bola. O pênalti cumulado com a conversão do gol e a expulsão de Roca quase resultaram em derrota e tragédia para os gremistas. Por todo o exposto, faz-se necessária a venda de Jonas ao término do ano de 2010. Renove-se o contrato deste grande jogador que não sabe disputar clássicos gaúchos, para depois vendê-lo por uma cifra considerável, e então contratar um atacante mais frio e calculista de fronte para o gol adversário. Os dois gols que Jonas perdeu são inconcebíveis. Diante de um goleiro “convidativo” como Renan, bastava colocar a bola na meta para comemorar o gol. Jonas conseguiu tirar da meta os dois chutes. Uma façanha, sem sombra de dúvidas, até em razão do pequeno distanciamento que havia.

Quem trazer para o lugar de Jonas? Fácil. Dou uma lista de atacantes competentes para formar o ataque gremista em 2010 com André Lima ou Borges: Éder Luís (Vasco da Gama-RJ/BRA), Jussiê (Bordeaux/FRA), Dagoberto (São Paulo-SP/BRA), Diego Tardelli (Atlético-MG/BRA), Vagner Love (CSKA Moscou/RUS), Thiago Ribeiro (Cruzeiro-MG/BRA), Emerson Sheik (Fluminense-RJ/BRA), Thiago Neves (Al Hilal/ARS), Cavenaghi (Mallorca/ESP), Marcelo Moreno (Shakhtar Donetsk/UCR), André (Dínamo Kiev/UCR), Liedson (Sporting Lisboa/POR), etc. Outros que precisam ser negociados são Leandro, Ozeia, Ferdinando, Souza e Fábio Santos. Mais um ano “enganando” vai ser brabo de a torcida tricolor aguentar…

Fernando Cavenaghi: este argentino resolveria os problemas gremistas. FONTE: Site do Bordeaux/FRA

Fernando Cavenaghi: este argentino resolveria os problemas gremistas. FONTE: Site do Bordeaux/FRA

Tchüss!!

Estamos chegando

outubro 18, 2010

Se alguém tinha alguma dúvida de que o Grêmio é postulante a, no mínimo, uma vaga para a Libertadores de 2011, o resultado de ontem pôs fim ao dilema. Jogando contra a ótima equipe do Cruzeiro, o Tricolor provou que está em grande fase. Se vencer o Gre-Nal no domingo, o Grêmio tem tudo para lutar pelo título da competição.

O Grêmio de Renato é intenso. Em nenhum momento do jogo o time se acomoda. Claro que jogando contra a bela equipe cruzeirense, o Tricolor passou por momentos difíceis, mas tudo dentro de uma normalidade. O Grêmio, seja dentro ou fora de casa, sai para o jogo. Alguém lembra de alguma partida em que Portaluppi armou uma retranca, por exemplo? Esse é o mérito do treinador gremista, a ambição. Se pegarmos os 90 minutos do jogo de ontem, o Tricolor demonstrou mais vontade de vencer. Num jogo parelho como foi, isso fez a diferença.

***

Paulão, Vilson, Viçosa, Gilson e Diego Clementino são nomes modestos. Porém, Renato está fazendo eles jogarem. Tudo porque ele deu padrão ao time do Grêmio. Mudam os jogadores, mas a disposição do time em campo continua a mesma. Além disso, Portaluppi passa muita confiança aos atletas – basta acompanhar as entrevistas dos jogadores gremistas.

***

Gilson entrou no lugar de Fábio Santos na segunda etapa. Sofreu o pênalti que deu a vitória ao Tricolor e formou boa dupla com Lúcio. A torcida não vê a hora de alguém tomar a posição de Fábio Santos. Torcida essa que deu show. Nenhuma novidade nisso, é claro. A tabelinha entre torcida e clube voltou com tudo.

***

Cuca reclama, e com razão, do gol anulado. As arbitragens do Brasileirão são ridículas. Nesse final de semana eles deram show. Foi erro em tudo quanto é jogo. E a CBF nem aí. Fato é que se num dia você foi prejudicado, logo em seguida será favorecido. É a roleta russa da incompetência.

Ousadia recompensada

outubro 10, 2010

Renato disse em entrevista coletiva após o confronto contra o Vasco, que a torcida do Grêmio está “mal acostumada”, referindo-se a expectativa de uma nova vitória fora de casa. Pode ser. Mas a impressão ao término da partida foi que o Tricolor poderia ter saído de campo com os três pontos. Evidente que pelas circunstâncias o empate foi de bom tamanho, mas para quem sonha em G-3, ele não foi lá um bom negócio.

O Grêmio começou bem a partida, porém, numa bobeada da zaga, o Vasco abriu o placar. O empate era questão de tempo, já que o Tricolor jogava bem. Não deu outra. Jonas, sempre ele, deu igualdade ao marcador. No final da primeira etapa, em mais uma falha de marcação da zaga gremista, o Vasco fez o 2×1.

No segundo tempo, o Grêmio foi para o ataque, enquanto o Vasco tentava ampliar o placar através de contra ataques. Em um deles, Felipe cava uma falta que dá origem a mais um gol vascaíno: 3×1. Pouco antes do terceiro gol, Renato trocou Ferdinando pro Diego. Substituição que foi fundamental para o empate gremista.

Em uma tabela entre Jonas e André Lima, que deu um passe espetacular para o artilheiro do campeonato, o Grêmio descontou. O Tricolor tentava, mas a derrota parecia eminente. Em uma última tentativa, Renato substituiu Lúcio por Edílson, deslocando Gabriel para o meio campo. Em uma tabela com Diego, que jogou praticamente como um ponta direita, Gabriel deu igualdade ao placar.  Provando que Renato tem estrela.

Portaluppi é ousado. Incontáveis vezes sua ousadia vem dando resultado. As próximas três partidas, contra Cruzeiro, Inter e Fluminense, definiram até onde o Grêmio pode chegar.

***

Como era esperado, Paulo Odone será o presidente do Grêmio no biênio 2011-2012. Na sua última passagem pelo cargo, Odone tirou o Grêmio da segunda divisão, foi vice campeão da Libertadores e Campeonato Brasileiro. Odone promete um Grêmio forte e que irá brigar por grandes títulos. Veremos!

Quase na briga

outubro 3, 2010

Incrível a boa fase do Grêmio fora de casa. Mesmo com quase um time de desfalques, o Tricolor venceu o Vitória e, com mais alguns bons resultados em sequência, entra na briga por uma vaga na Libertadores de 2011.

Renato conseguiu colocar uma equipe compacta em campo. Jogando no erro do adversário, o Grêmio abriu o placar e poderia ter ido para o intervalo com uma vantagem maior. Já na segunda etapa, foi um pouco pressionado, mas nada que assustasse, e nos acréscimos matou o jogo.

Por falar em Renato, registro aqui uma virtude do ídolo gremista. Em nenhum momento ele reclamou dos desfalques, muito pelo contrário. Portaluppi disse nas entrevistas que confiava no grupo e que o Grêmio iria busca a vitória em Salvador. E não é que conseguiu? Renato vai surpreendo como técnico.

***

Diego Clementino é reboteiro nato. Tudo bem que Jonas está em grande fase, mas passa a bola meu filho.

***

Gabriel e Lúcio foram os grandes destaques do Grêmio. Resta saber até quando Portaluppi continuará com Fábio Santos na esquerda.

***

Certamente mais de 30 mil tricolores estarão no Olímpico na próxima quarta-feira, contra o Prudente. O torcedor está motivado, e a equipe merece o apoio.

***

Torcedor gremista, clique aqui e confira as chapas quem concorrem a eleição presidencial. Ela pode ser definida pelos sócios, sendo assim, fique informado sobre as pessoas que compõem as chapas, e quais são as suas propostas. O Grêmio é de sua torcida, portanto, cuide dele.

Enfim, facilidade

setembro 30, 2010

Finalmente o Grêmio teve uma vitória tranquila. A igualdade alcançada pelo São Paulo na segunda etapa foi um acaso. Era nítido que o Tricolor gaúcho venceria a partida, pois foi melhor durante todo o jogo.

Portaluppi acertou ao escalar Paulão. Com isso, adiantou Vilson e fez com que Lúcio fosse praticamente um meia ao invés de volante. O time ficou bem postado em campo e a vitória veio ao natural.

***

Lúcio e Gilson se deram bem na esquerda. Ambos renderam mais que Fábio Santos – o que não é lá tarefa muito difícil. Será que a camisa 6 finalmente mudará de dono?

***

André Lima não é lá o centro avante dos sonhos, mas é aguerrido e bom no jogo aéreo. A dupla com Jonas está dando certo.

***

Impressionante o nível das arbitragens brasileiras. E a CBF nem aí. Só quer saber da Copa…

***

Tudo bem, o adversário de ontem não faz uma boa campanha, mas o Grêmio vai aos poucos provando que tem um grupo. Talvez não suficiente para brigar pelo título, mas pelo menos para alcançar uma posição honrosa ao final do campeonato.

***

Saimon e Neuton devem formar a zaga contra o Vitória. Bom teste para os guris. O grande problema é quem será o armador – já que Douglas também está suspenso. Creio que Portaluppi colocará Lúcio de meia.

***

Se outubro for tão bom quanto setembro, o Grêmio vai dar trabalho.

Portaluppi Facts

setembro 30, 2010
André Lima e a Geral: Grêmio trucidou impiedosamente o São Paulo no Estádio Olímpico Monumental por 4 a 2. FONTE: CLicRBS

André Lima e a Geral: Grêmio trucidou impiedosamente o São Paulo no Estádio Olímpico Monumental por 4 a 2. FONTE: CLicRBS

O Imortal Tricolor não para de subir na tabela do Campeonato Brasileiro 2010. Faz a melhor campanha do segundo turno e, sem sombra de dúvidas, se tivesse Renato Portaluppi no comando do time, desde o início, certamente estaria brigando pelo título. Paulo Silas, infelizmente, foi um erro. Uma aposta da direção gremista que não deu certo. É um técnico emergente, que surgiu bem no Avaí-SC, contudo, tendo em vista suas atitudes ante os microfones (como no Caso Jean, em que ele afirmou não ter sido vaiado pela torcida, pois não faz gol contra – referente ao empate em 1 a 1 com o rebaixável Goiás-GO no qual o zagueiro flamenguista fez um gol contra), assim como a forma pela qual arma seus times, comprovou-se que Silas ainda não está preparado – se é que um dia estará – para comandar um clube da grandeza de Grêmio e Flamengo-RJ.

Renato Portaluppi é uma realidade. Ninguém mais ousa duvidar dele. Ele deu padrão de jogo ao time. Ele incendiou a torcida que tanto o venera como ídolo supremo do Grêmio. Ele arrumou o vestiário. Ele deu carinho aos jogadores. Renato demonstra, mais do que nunca, a sua maturidade como treinador de futebol. Está pronto. Os resultados obtidos com o Grêmio são sua maior prova. O time que ele formou no Bahia é atualmente o segundo colocado na Série B do Campeonato Brasileiro e também é uma realidade.

Contra o São Paulo-SP ontem no Monumental, Renato mexeu no esquema mais uma vez. A torcida estava um pouco relutante em aceitar Lúcio no meio e Vilson de volante (improvisações), mas nunca deixou de acreditar em Renato. Foi o segundo melhor jogo do Grêmio no ano. Com certeza a melhor atuação do Grêmio nas mãos de Renato Portaluppi. Douglas foi o maestro do meio, sempre invertendo o jogo, abusando dos passes perfeitos e passando pelos marcadores como se fossem cones. André Lima teve seu melhor momento no clube: foi autor de dois gols típicos de centrovante, demonstrando todo o seu faro de gol. Jonas teve dedicação impecável, jamais desistindo das jogadas. Adílson foi aplicado na contenção. Lúcio começou vacilante, mas depois de pegar confiança esbanjou bom futebol. Paulão ganhou todas no alto, fazendo o estádio quase vir abaixo com suas jogadas de força. Vilson lembrou Réver, ao sair jogando com personalidade, tocar a bola com certa naturalidade e quase marcar um golaço de fora da área, por intermédio de um chute ambicioso de chapa.

Mas faltava “a cereja do bolo”: Diego Clementino. Eu aguardava ansiosamente a estreia do promissor Jr Viçosa. Renato optou pela experiência de Diego Clementino, ex-Cruzeiro-MG, Nacional/POR, entre outros clubes. Mas que baita jogada de Renato! Diego infernizou a defesa são-paulina. Marcou o gol que decretou a goleada e ainda cavou a expulsão do ótimo Alex Silva, zagueiro de Seleção Brasileira.

A vaga na Libertadores ainda segue muito distante. Sem embargo, ninguém mais duvida do Imortal Tricolor de Renato. O rebaixamento foi afastado. A vaga na Copa Sul-americana está praticamente garantida. Mas o treinador gremista e seus comandados querem mais. O time de Renato Portaluppi, deveras, tem a cara do Grêmio – algo que imprensa e torcida exigiam “há séculos”…

Tchüss, fusballteigers!!

Poderia ter sido mais fácil

setembro 28, 2010

Quase que o filme do jogo contra o Flamengo se repete. O Grêmio – como no segundo tempo do jogo do meio de semana – deixou de matar o jogo quando era melhor. Porém, a diferença foi que contra o Atlético/MG a partida poderia ter sido definida antes da meia hora inicial. O gol de Daniel Carvalho colocou o Galo na partida. No segundo tempo o Tricolor perdeu mais algumas chances de garantir a vitória, mas não teve sucesso. Aí foi sufoco até o fim. O Grêmio precisa ser mais efetivo e  matar os jogos quando criar as chances, até porque não será sempre que Victor salvará lá atrás.

***

Renato chamou o time mineiro para cima com suas alterações. Mesmo assim as melhores chances para marcar foram tricolores – muito mais pela fragilidade e desespero atleticano do que qualquer outra coisa.

***

Há quanto tempo um lateral do Grêmio não fazia um gol de dentro da área oriundo de uma tabela?

Outro que mais uma vez jogou bem foi Douglas. A escalação dos três volantes fizeram com que o meia não voltasse para marcar, o que ajudou no seu desempenho.

***

Victor fará falta enquanto estiver com a Seleção Brasileira.

***

Se o Grêmio voltar a fazer valer o fator local, e manter os bons resultados fora, pode brigar por uma vaga no G-3.

Onde está o fator local?

setembro 23, 2010

O Grêmio teve inúmeras chances de matar o jogo no segundo tempo e não o fez. Bastou um vacilo da zaga para o Flamengo chegar ao gol de empate. Parece que o fator local não é mais um ponto forte do time gaúcho. No segundo turno, estamos jogando melhor fora de casa. Se tivéssemos vencido Palmeiras e Flamengo, certamente estaríamos na disputa por uma vaga na Libertadores de 2011. Porém, o plantel do Grêmio carece de alguns jogadores de maior qualidade. É nítido.

***

Depois de fazer 1×0, inexplicavelmente o Grêmio recuou. Deu toda a liberdade para o Flamengo atacar. Léo Moura contra Fábio Santos era a arma do time carioca. Foi por lá que saiu o gol de empate. No segundo tempo o Grêmio voltou melhor. Acertou mais passes e o jogo fluiu mais fácil. Feito o 2×1, o Tricolor continuou criando chances, porém, pecou nas finalizações. Além disso, Marcelo Lomba também salvou a equipe de Silas. Victor, como sempre, também ia realizando suas defesas importantes. Com todo respeito ao Petkovic (que é um baita jogador), mas não se pode tomar gol dele em jogada de velocidade. E mais, para que a linha de impedimento? Que falta faz um xerife naquele meio campo.

***

O jogo do próximo domingo, contra o Atlético/MG fora de casa, é de vital importância. Uma derrota pode fazer com que o Grêmio volte a se preocupar mais com a parte de baixo do que de cima da tabela. As duas últimas boas atuações fora de casa dão uma alento ao torcedor. Como toda equipe mediana deste Brasileirão, o Grêmio oscila dentro da competição. E assim será até a última rodada. A não ser que o Tricolor consiga uma sequência de vitórias. Mas, pelo jeito, a tendência é que isso não ocorra.

***

Justa a convocação de Victor para a seleção brasileira. Está em ótima fase.

Do jeito que Felipão gosta

setembro 16, 2010

Felipão, melhor do que ninguém, sabe o quanto é complicado encarar o Grêmio no Olímpico. Ainda mais embalado como estava. E o que ele fez? Fechou bem o time do Palmeiras. Para ajudar, o Tricolor teve uma noite daquelas. Faltou movimentação ao time de Portaluppi. Além disso, os laterias poucos efetivos também contribuíram para que a marcação do time paulista tivesse resultado.

Com uma cobrança de falta perfeita de Marcos Assunção, e a vantagem no marcador, a estratégia de Felipão ficou ainda mais clara. Com o segundo gol marcado após um contra ataque rápido e uma falha da zaga Tricolor, ficou ainda melhor. Enquanto isso, o Grêmio acumulava escanteios e nada acontecia. O gol de Jonas veio pelo sufoco. Se nem tudo era céu depois da vitória contra o Corinthians, nem tudo deve ser inferno depois da derrota de ontem. Porém, a reabilitação deve ser imediata, caso contrário, o fantasma do rebaixamento voltará.

***

O Grêmio possui um único primeiro volante em seu elenco: Ferdinando. Tudo bem, todos sabem da qualidade técnica do jogador, mas depois de parar o meio campo corintiano, por que não repetir a escalação no jogo de ontem?

***

Se o adversário está fechado, é preciso movimentação e um toque de bola rápido, correto? Além, é claro, das jogadas pelas laterais. Pois é, o Grêmio não conseguiu fazer nada disso, facilitando a marcação palmeirense.

***

Impressionante o desperdício de cobranças de faltas e escanteios. Será que nenhum jogador treina para cobrar decentemente?

***

Borges está praticamente fora do campeonato. Lamentável. Contratar é preciso.

Esse é o Grêmio!

setembro 13, 2010

A vitória contra o Corinthians teve a cara do Grêmio. Se a primeira etapa foi marcada pela técnica – e o golaço de Douglas -, a segunda fez com que ressurgisse o Grêmio guerreiro. Nem mesmo a mãozinha da arbitragem fez com que o Tricolor saísse de campo derrotado. O Grêmio de sábado mostrou todas as virtudes que o torcedor quer ver dentro das quatro linhas, resta agora saber até onde essa equipe pode chegar.

***

Douglas foi decisivo nas duas últimas vitórias. Inegável a ascensão do camisa 10. O time equilibrado que Renato colocou em campo também ajudou. Com Ferdinando e Adilson se preocupando exclusivamente em marcar, Douglas e Souza tiveram liberdade para criar. Além disso, o Grêmio ganhou poder de marcação e (enquanto o jogo estava em igualdade numérica) deu poucas chances para o adversário. Gabriel também está a cada jogo mais a vontade. Em linhas gerais, o Grêmio vem crescendo de produção. Se Renato mantiver um time equilibrado, o Tricolor pode confirmar a vaga na Sul-Americana e, quem sabe, sonhar com a Libertadores. Ou alguém ainda acha que o Grêmio luta para não caiar?

***

Victor a cada dia se torna mais ídolo gremista. Anda numa fase espetacular.

***

A vitória da chapa Renova Tricolor nas eleições de sábado já era esperada. O grupo de Paulo Odone elegeu mais 150 conselheiros e terá maioria absoluta no Conselho Deliberativo do clube. O que pode acarretar em sua própria aclamação como presidente na eleição que ocorre em dezembro. Porém, a votação surpreendente da Terceira Via (chapa que contou com sócios do clube que nunca exerceram o cargo de conselheiro) aliada ao falto da chapa 2 (atual situação) não ter conseguido chegar à cláusula de barreria (30% dos votos), e por consequência não elegendo nenhum conselheiro, dão mostras de que os sócios querem o retorno de Odone e seus aliados no comando do clube. O processo político gremista ainda pode evoluir, mas fica claro que a cada eleição a participação dos associados cresce. Quem ganha com isso é o clube.

***

Quarta-feira, 15 de setembro, o Imortal faz 107 anos. A boa fase colocará mais de 30 mil torcedores no Olímpico. Além disso, a vinda de Felipão também é um atrativo.

Sequência animadora

setembro 9, 2010

O jogo poderia ter sido resolvido cedo se o Grêmio tivesse caprichado nas finalizações. Num primeiro tempo magistral de Douglas, o Tricolor abriu o placar em cobrança de falta perfeita do camisa 10 e teve mais algumas chances para aumentar o placar. Logo aos dois minutos da segunda etapa o Grêmio tem um pênalti a seu favor. Jonas desperdiçou. Com apenas Adilson como homem de marcação no meio campo, o Tricolor não conseguiu marcar como no primeiro tempo e proporcionou um maior domínio por parte do Atlético/GO. Porém, foram poucas as chances de gol criadas pelo fraco time goiano.

Mesmo assim, o clima era de apreensão no Olímpico. Sentimento que deu lugar a euforia quando num contra ataque Borges matou o jogo numa bela arrancada. A festa foi grande e finalmente o Grêmio se afasta um pouco da zona da degola. A sequência de resultados é animadora. Resta agora é continuar trabalhando para subir ainda mais na tabela.

***

Renato só escalou o time com três atacantes porque o adversário era o Atlético/GO. Evidente que contra o Botafogo ele também escalou o time com três na frente, porém, o Grêmio perdia por 2×0. Souza foi recuado e jogou como segundo volante. Se comparado com ele mesmo, melhorou um pouco de rendimento. Adilson e Vilson foram seguros. O grande destaque da partida foi Douglas. Resta saber se a lesão no pubes é que faz o jogador cair de rendimento no segundo tempo. Fato é que o jogador, assim como o time, vem crescendo de produção.

***

Lúcio deve ser titular. Fábio Santos há tempos não dá uma boa resposta na lateral esquerda. Creio que é questão de tempo para que Renato coloque o jogador no banco.

***

Neste sábado, 11 de setembro, ocorre a eleição para renovação de parte do Conselho Deliberativo do Grêmio. O entorno do Olímpico na noite de ontem era um grande palanque. As três chapas (Chapa 1 – Renova Tricolor; Chapa 2 – Dá-lhe Grêmio; Chapa 3 – Terceira Via) correndo atrás de votos. Você que é sócio e está apto a votar preste atenção e vá atrás de informações sobre as chapas. O futuro do Grêmio pode ser definido com seu voto. Faça bom uso dele.

***

Veja abaixo o trailer do filme sobre a Geral do Grêmio. Essa torcida revolucionou o modo de torcer nos estádios brasileiros. É de arrepiar. Os gremistas sabem do que falo…

Saindo do sufoco

setembro 6, 2010

A escalação de Gilson – inexplicavelmente repetida por Renato – no meio campo gremista era um sinal claro de que o Grêmio teria grandes dificuldades contra o Botafogo. Com 20 minutos de partida o Tricolor já perdia por 2×0 e parecia ser só início de uma jornada terrível. Renato trocou Gilson por Roberson. O Grêmio teve mais posse de bola mas pouco criou. Já o Botafogo perdia chances para ampliar – inclusive desperdiçando um contra ataque de cinco contra dois. Impressionante. Sorte que a bola caiu no pé do Herrera.

Logo no começo da segunda etapa Jonas descontou, numa entregada da zaga botafoguense. Porém, o Grêmio continuava com posse de bola mas sem concluir com qualidade. E o Botafogo seguia perdendo gols. Então Portaluppi partiu para o desespero e colocou o time para cima. Encheu de atacantes e deixou só Adílson na marcação.

Em cobrança de falta de Lúcio, Jonas empatou. O Grêmio teve mais sorte do que juízo. Porém, o empate foi importantíssimo.

***

O que mais me assusta na equipe gremista é a facilidade com que os adversários chegam ao nosso gol. Os dois volantes não conseguem marcar. Aí, a zaga fica sem segurança e exposta. Time que joga contra o Grêmio troca três passes e está na cara do gol. Marcar, e bem, é preciso!

***

A imprensa gaúcha clama por Maylson como terceiro do meio campo. Acho Maylson um jogador mediano. Porém, se Renato fizer com que pelo menos os meias preencham espaço, creio que a marcação já melhora. Erro é colocar Leandro nessa posição, que me parece ser muito mais um segundo atacante do que um homem de meio campo.

***

Virar o turno fora da zona de rebaixamento foi a grande notícia do final de semana. Dos últimos nove pontos disputados o Grêmio ganhou cinco, o que, de certa forma, mostra uma evolução da equipe. Agora é lotar o Olímpico na quarta-feira e apoiar o Imortal.


%d blogueiros gostam disto: