Archive for novembro \30\UTC 2010

Ah o Barça…

novembro 30, 2010

Que chocolate o Barcelona aplicou no Real.

Quem achava que o clássico seria parelho se enganou. Guardiola superou Mourinho.

Resta saber se o Real irá sentir a derrota. Até porque, o time do técnico do português vinha fazendo grandes atuações.

Não resta dúvidas que o Barça joga o futebol mais bonito de ser ver, porém, como vimos na última Champions League, isso não garante títulos. Mas que dá gosto de ver Messi e companhia jogar, ah isso dá!

Chefe Mirim da Torcida Brigada Verde do Celtic/ESC dá Show em Clássico ante o Rangers/ESC

novembro 30, 2010

É…tem coisas…que só o futebol faz pra você…

Tchüss, fusballteigers!!

Internazionale-ITA assusta…os gremistas

novembro 25, 2010

Tudo que os gremistas queriam era uma derrota da Internazionale-ITA em pleno Estádio San Siro em Milão para que o atual treinador do clube italiano, Rafa Benítez, fosse demitido de seu cargo. Tudo que os colorados queriam era uma vitória fraca da Internazionale-ITA, comprovando que o time segue em franca derrocada às vésperas de disputar o Mundial de Clubes em Abu Dhabi nos Emirados Árabes Unidos. Tal como em 2006, as coisas parecem ocorrer tudo em prol das pretensões vermelhas. Os atletas do time europeu se lesionando, o time se desmobilizando e por aí vai. O jogo desta tarde entre Internazionale-ITA e Twente-HOL foi brabo de ver. Os holandeses pressionaram os italianos em seus próprios domínios, mas faltava qualidade na finalização. O time da casa achou um gol e a cabeça do treinador foi salva. Deprimente…

Tchüss, fusballteigers!

A Estreia Indigesta de Rafa no TYMV

novembro 24, 2010

Hoje, Rafael fez a sua estreia no futsal do Toco y Me Voy. Rafael é amigo deste relator, de Diogo e de Cleitão na Hiper Academia. Esperava-se uma boa estreia dele, e ele não comprometeu. O problema todo foi que o arqueiro estreante da noite caiu num time bem mais fraco. Cleitão e Fontana escolheram os times, e Fontana foi mais feliz em suas escolhas.

O Time Colorido capitaneado por Fontana abriu 4 a 0 com 10min de jogo. Diogo e este relator, integrantes do Time Colorido, sugeriram a troca de times, contudo, o único que se manifestou a favor da ideia foi Bartt. O jogo seguiu e os coloridos chegaram a abrir 6 a 0. Benno e Diogo fechavam bem atrás, Fontana e Alemão caíam pelas pontas e se infiltravam, enquanto este relator fazia o papel de pivô para servir seus companheiros. O Time Laranja suava, mas não conseguia concluir com efetividade ao gol. Ratobol descontou para os laranjas, marcando o primeiro gol do time numa patada quase sem ângulo. Os coloridos voltaram a ter a vantagem de 6 gols, sempre trabalhando na base do 1-2 suas jogadas. Em seu melhor momento no jogo, o Time Laranja esboçava uma reação no meio da partida, tendo marcando outros dois gols, desta feita, por intermédio de Bartt.

Cleitão tentava de todas as formas marcar o seu gol, entretanto, não era a sua noite. Chutara uma série de bolas, e nenhum entrara para o fundo das redes. Sua falta de marcação e efetividade nos chutes fez os laranjas degringolarem. O Time Colorido organizou-se novamente e chegou com certa facilidade ao placar elástico de 9 a 0. A diferença de qualidade dos times se mostrou evidente no resultado. Os laranjas já não aguentavam mais ter de correr pelo seu atacante mais agudo.

Rafa fez intervenções importantes pelo Time Laranja em seu jogo de estreia, com destaque para uma ponte incrível em chute no ângulo contrário de autoria de Benno. Tudo bem que Rafa levou “um legítimo frango” por entre suas pernas, mas este relator estava no “mano a mano” com o arqueiro, sem marcação alguma, quando da feitura do gol. Aí é demais. Goleiro alto, que sai bem da meta, tem bom posicionamento e tem tudo para reaver o ritmo de jogo se seguir jogando no TYMV. Bartt foi disparadamente o melhor dos laranjas, tendo corrido o jogo todo, procurando jogar pelas alas e arrematar quando a bola sobrava. Uma pena que tenha saído com dores da peleia. Ao que tudo indica, trata-se de uma fisgada na virilha. Aguardemos a recuperação de nosso atleta mais guerreiro do TYMV, também alcunhado de “GuiñaTavo” na cidade de Bom Jesus-RS. Ratobol esforçou-se muito, mas esteve abaixo da média, ao passo que errou muitos passes curtos. Roger Secco fez algumas boas jogadas, mas era lento na transição defesa-ataque. E Cleitão abusou das jogadas individuais, não tendo feito um único tento e, de quebra, levado uma típica “janelinha” deste relator que vos fala. No “confronto particular” com meu amigo Cleitão, desta vez fui eu quem riu por último: além de vencer a peleia, anotei 5 gols. Cleitão, agora tu vais ter de me engolir…hehehe

———————————————————- —

SÚMULA DO JOGO # 130

** TIME LARANJA:

01-Rafa

02-Ratobol

03-Roger Secco

04-Bartt

05-Cleitão(C)

———————–

4

x

13

———————–

** TIME COLORIDO:

01-Alemão

02-Benninho Carioca

03-Fontana(C)

04-Diogo Carioca

05-Zerbes

———————————————————-

LOCAL: Centro Poliesportivo da PUCRS – 4º andar/quadra 1

HORA: 20h

DATA: 23 de novembro de 2010.

———————————————————-

Tchüss, fusballteigers!!!

O Faniquito de Cristiano Ronaldo

novembro 19, 2010

Cristiano Ronaldo, craque da Seleção Portuguesa, ia fazendo um gol antológico (quiçá, o tento mais belo de 2010), quando seu companheiro de ataque, Nani, intrometeu-se na jogada para concluir praticamente dentro da goleira e o bandeirinha deu impedimento. A jogada foi plástica: uma tremenda arrancada pela ponta esquerda, uma ameaça de chute com a canhota que proporcionou um toque humilhante num “perdido Piqué”, e então, o toque por encoberta em Iker Casillas, como gran finale. Verdadeira obra-prima. O “faniquito” de Cristiano Ronaldo foi justificado. Era para Portugal ter vencido a atual campeã do mundo Espanha por 5 a 0 (e não 4 a 0).

Tchüss, fusballteigers!

O FUTURO PROMETE

novembro 18, 2010

A década passada foi dura para nós, gremistas. Vimos o tricolor ganhar apenas dois títulos nacionais, sendo que um foi a Copa do Brasil, lá em 2001 e, posteriormente, o título do campeonato brasileiro da série B. Algo totalmente incomum para o Grêmio, pois até 2001 nós empilhamos títulos nacionais e internacionais, tendo sido um pecado da natureza a derrota para o então poderoso Ajax, base da inspirada seleção da holanda na época. Mandamos no jogo, com um a menos.

Ao lado do mau desempenho e má gestão do Grêmio da época da ISL, o Inter fazia valer a gangorra: quem não via que o Inter, depois de ter claudicado e pago mala preta para não cair, começava a se organizar? aprendeu com o grande susto. E passou a fazer uma boa gestão. Os resultados estouraram em 2005, quando tiveram um campeonato brasileiro roubado. No ano seguinte, os colorados tiveram a redenção do brasileirão anterior, pois ganharam a libertadores do mesmo jeito que perderam o brasileirão: roubado.

Mas tiraram proveito e derrotaram o poderoso Barcelona no mesmo ano, sagrando-se campeão mundial. Havia invertido completamente a situação dos anos anteriores. Eu vi uma boa gestão do Inter, na área de categorias de base, marketing, futebol… em todos os setores. Enfim, o Inter de Fernando Carvalho seguia o bom exemplo do Grêmio de Fábio Koff.

Qual gremista não sentia o gosto amargo de ver jogadores do Inter satisfeitos com o clube e quando saíam, sempre queriam voltar? e isso ilustrava a boa fase do Internacional.

Sempre foi assim, na história Gre-nal: um no topo e outro na lama.

Mas essa história vem mudando lentamente: depois da mala preta do Inter para o Paysandu em 2002 e do rebaixamento do Grêmio de 2005, os times resolveram sacudir a poeira e pelear como verdadeiros gaúchos.

Melhoraram a gestão, o quadro social, o marketing, o plantel. Hoje, a briga é em alto nível. Logicamente, o Internacional, por ter começado a se organizar antes, está colhendo os frutos primeiro.

Notem que a gangorra ainda existe, mas não é mais um no céu e outro no inferno. A briga é por quem terá o melhor estádio do Brasil, por quem terminará melhor o campeonato, enfim, a disputa e a rivalidade continuam fortes, mas hoje ambos concorrem juntos e em alto nível.

E, assim como o Internacional, vejo o Grêmio melhorando cada vez mais sua gestão: diante da dívida que maneava a capacidade de investimento do clube, foi inteligentemente criado o condomínio de credores, os quais vêm, com muita dificuldade, sendo pagos. Ainda existem muitos problemas financeiros, mas a luz no fim do túnel está brilhando (e não é o trem vindo).

O clube voltou a investir nas categorias de base, incrementou o quadro social, vem trabalhando bem no marketing, vem procurando honrar as contas e usa soluções estratégicas com investidores para trazer jogadores. Há notícias de que para 2011 o Grêmio assinaria uma parceria com a Traffic, o que pode significar o desembarque de craques aqui novamente. Se não for uma nova ISL – e a tendência é que não o seja, haja vista o parcial sucesso com o Palmeiras, eis um grande alento para o Tricolor. Com boas gestões e com uma parceira que traz jogadores, a volta dos títulos será inevitável.

Hoje ainda li que jogadores como Gallato e Carlos Eduardo sentem falta do Grêmio e querem voltar em breve (antes de completarem 30 anos). É o mesmo sintoma que acometia o Inter: jogador quando não quer sair ou quando quer voltar é porque recebeu em dia, foi bem tratado e teve uma boa estrutura oferecendo sustento.

No futebol, quando se investe bem nos pontos fundamentais e a longo prazo, o resultado vem inevitavelmente. Funciona como na vida: só se colhe o que se planta. Ou como se diz na minha terra: se plantar milho não tem como colher feijão. A semeadura é livre; a colheita, obrigatória.

Pra não perder o costume, finalizo com verso de música gaúcha de qualidade: “Quem é do garrão da pátria, alma sangue e procedência, o amor pela querência traz retratado na estampa; retovos de casco e guampa no repertório da lida, pra que o sentido da vida finque raízes na pampa”.

Fair Play Ignorado no Futsal do TYMV

novembro 17, 2010

Quando parecia que a peleia voltaria a contar com dois goleiros, Rafael Fera e Caxias, em razão de questões pessoais, não puderam se fazer presentes. O jeito foi jogar com 1o atletas de linha revezando. O Time Azul (capitaneado por Ratobol) começou dando as cartas, abrindo 2 a o com gols deste relator e de Cleitão. O Time Laranja (capitanedo por Benninho Carioca) iniciou uma reação e encostou no placar, aproveitando-se dos erros de passe dos azuis. Tocando mais a bola, o Time Laranja alcançou a vantagem de 3 a 0, destacando-se os gols de Diogo Carioca e Bartt.

Na base da raça, o Time Azul buscou nova igualdade, quase sempre em jogadas individuais, contando com 2 gols deste relator, 3 de Cleitão e 1 de Rato. No lance capital da peleia, Alemão tocou a bola para este relator, que aplicou um lençol em Benno, ganhou na corrida, deu o toque no arqueiro (que era Bartt) e, diante do gol vazio, foi literalmente atropelado. Foi o chamado “PÊNALTI DE CONCURSO”. Não tinha como ser mais pênalti. Anteriormente, já havia tido um lance polêmico, no qual não foi dada a penalidade máxima. Mas este lance era óbvio. Júnior, ao final da partida, até comentou que achou “muito pênalti”. A alegada “tese do  uso do ombro contra ombro” foi por água abaixo, até porque, fui empurrado na altura do abdome. Como agravante, ainda houve o fato de que era CERTO o gol, uma vez que o marcador já havia sido driblado ‘há séculos’ e o atacante tinha apenas o gol vazio pela frente, estando inteiro no lance. Se fosse na regra comum, era passível de expulsão.

Ocorre que a falta de fair play não foi o caso de ter sido admitido o pênalti ou não, mas a atitude tomada pelo Time Laranja na sequência do lance: este relator ainda discutia a validade ou não do lance, ainda me levantava após o “atropelamento”, quando foi dada nova saída de jogo, com a consequente marcação de um gol por parte dos laranjas, o qual deu a vantagem de 1 tento a 0. Ora, o mínimo que se esperava dos laranjas era a definição sobre o lance polêmico ou que, ao menos, esperasse o meu retorno ao meio da quadra. Faltou desportividade. Faltou humildade. A partir desse lance o Time Azul baixou a cabeça, os laranjas cresceram na peleia e venceram sem dificuldades. Sacanagem. O time laranja merecia vencer, mas não precisava ser dessa forma tão aquém do que estamos acostumados a praticar em quadra…assim fica difícil praticar futebol…

———————————————————- —

SÚMULA DO JOGO # 129

 

** TIME AZUL:

01-Ratobol(C)

02-Alemão Pizoni

03-Junique

04-Zerbes

05-Cleitão

———————–

9

x

13

———————–

** TIME LARANJA:

01-Benninho Carioca(GK)

02-Renan Guerreiro

03-Fontana

04-Bartt

05-Diogo Carioca

———————————————————-

LOCAL: Centro Poliesportivo da PUCRS – 4º andar/quadra 1

HORA: 20h

DATA: 16 de novembro de 2010.

———————————————————-

Tchüss, fusballteigers!!!

A Volta do TYMV nas Valorosas Quadras do 4º Andar da PUCRS

novembro 10, 2010

Jogo bem corrido e jogado o qual premiou o time que foi mais competente de fronte ao gol adversário. Definitivamente, as quadras do 4º andar da PUCRS são algumas das melhores do Estado do Rio Grande do Sul. O piso facilita os times mais técnicos, acelerando o jogo. Quem não tem preparo físico, sucumbe nestas quadras…
———————————————————-

— SÚMULA DO JOGO # 128

** TIME AZUL:

01-Diogo Carioca(C)
02-Ratobol
03-Alemão Pizoni
04-Junique
05-Cleitão
———————–
12
x
9
———————–

** TIME COLORIDO:

01-Caxias (GK)
02-Fernando Miranda [sósia]
03-Fontana
04-Bartt
05-Zerbes(C)
———————————————————-
LOCAL: Centro Poliesportivo da PUCRS  – 4º andar/quadra 1)
HORA: 20h
DATA: 09 de novembro de 2010.
———————————————————-

Tchüss, fusballteigers!!!

Pede pra sair, 23!

novembro 5, 2010

%d blogueiros gostam disto: