Discussão em Família Quase Ofusca a Inspirada Noite da Ressurreição de Cleitão

by

Jogo encardido. Os dois times passaram a peleia inteira trocando vantagens. Os azuis saíram na frente com um gol de Cleitão. Os laranjas empataram com um gol deste relator, após receber passe de Bartt, driblar Ratobol, driblar o arqueiro Digão e chutar para o gol vazio. Cleitão provocava este relator desde o inicio da partida. Aceitei tranquilamente, mas aquilo haveria de acabar mal.

O Time Azul chegou a liderar o marcador com a vantagem de 1 gol. Benno fazia grande partida (marcou 2 belíssimos gols em jogadas individuais), Bartt demonstrava a garra que lhe é peculiar (desta feita, além dos gols, querendo mostrar que era um bom “capitão”), Alemão voava pelas laterais e Vinny fazia boas defesas nos contra-ataques laranjas. De outro canto, o Time Laranja usava e abusava das bolas alçadas para o pivô-pescador Cleitão – que havia sido humilhado no último jogo com 2 janelinhas aplicadas por seus grandes amigos, além de ter pedido aquela peleia. Junique distribuía o jogo e aparecia no ataque, Luís brigava em todas as bolas no meio, Ratobol armava as principais jogadas do time azul e Digão cumpria importante papel (operou 1 milagre num chute cruzado de Bartt, o qual desviou na defesa e tirou com a ponta dos dedos para escanteio).

As provocações entre este relator e Cleitão seguiam, mas alguns atletas começaram a se mostrar mais exaltados com aquela situação. O jogo começou a ficar mais viril. O Time Azul, após estar perdendo por 3 gols, virou o marcador na base da determinação, ficando 1 tento a frente dos laranjas. Ocorre que Vinny não estava numa noite muito inspirada (tipicamente Renan STYLE), enquanto Cleitão estava iluminado. Cleitão marcou um total de 8 gols, tendo chutado umas 10 bolas. Na parte final do jogo, o lance da polêmica: após lançamento de Benno para este relator que vos fala, Digão (que é meu primo) não apenas me empurrou, como chutou o meu joelho esquerdo por trás e nitidamente dentro da área. Uma entrada que, naquele momento, pareceu-me desnecessária e maldosa. Meu joelho está até agora com a marca dos tênis do Digão. Houve discussão. Senti muitas dores na hora. Fiquei chateado, pois não esperava aquela atitude, ainda mais de alguém (como meu primo) que tanto estimo.

O jogo seguiu. As discussões também. Digão insistia em dizer que não fizera nada, ignorando completamente a entrada forte que proporcionara. O clima ficou tenso. Este relator empatou o jogo mais uma vez (foi meu quarto gol nesse jogo). Mais discussão. Quando o relógio preparava-se para fechar 21h da noite, Cleitão, após passe de Ratobol, recebeu totalmente livre de costas para Vinny, e desviou de calcanhar para o fundo das redes. Golaço. Não havia mais tempo para nada. Na sequência os azuis mataram o que restava do tempo, demorando “dois séculos” para cobrar uma falta…
———————————————————-

— SÚMULA DO JOGO # 126

** TIME AZUL:

01-Digão – GK
02-Ratobol
03-Junique (C)
04-Luís Mirandinha
05-Cleitão
———————–
11
x
10
———————–

** TIME LARANJA:

01-Vinny – GK
02-Benninho Carioca (C)
03-Bartt
04-Alemão Pizoni
05-Zerbes
———————————————————-
LOCAL: Centro Poliesportivo da PUCRS (Térreo/quadra 1)
HORA: 20h
DATA: 19 de outubro de 2010.
———————————————————-

Tchüss, fusballteigers!!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: