Os 12 Mandamentos do Brasileirão 2009

by

PARTE 1: A Janela de Transferência do Mês de Agosto

Este ainda é um grande problema a ser resolvido oo pelo Clube dos 13, ou pela Confederação Brasileira de Futebol. Os maiores e melhores atletas do futebol nacional não podem simplesmente receber propostas milionárias e desfalcar seus respectivos em meio ao campeonato de futebol mais difícil do mundo. É preciso que se procure alguma brecha na legislação, com o intuito de frear as ambições europeias. Senão, as transferências milionárias seguirão desfalcando os clubes brazucas (ex: Nilmar – vendido pelo Internacional-RS ao Villarreal/ESP; Pedrão – vendido pelo Barueri-SP ao Al Shabab/ARS).

_____

PARTE 2: A Polêmica Fórmula de Pontos Corridos

Consoante eu já afirmara aqui neste espaço, trata-se de uma grande fórmula para a disputa de um estupendo campeonato de futebol. Todavia, precisa ter o seu deslinde final reformulado para se tornar adaptável ao futebol brasileiro. Para que sejam evitadas “malas-brancas”, “times mistos” e “entrega-entregas”, é preciso que se tome um destas duas medidas: ou se jogam nas últimas rodadas apenas clássicos regionais, ou se realiza uma final confrontando o vencedor do primeiro turno contra o vencedor do segundo turno. No caso de Grêmio e Internacional-RS, por exemplo, o Clássico Gre-Nal seria realizado na rodada final. Nos casos de Vasco da Gama-RJ, Flamengo-RJ, Fluminense-RJ e Botafogo-RJ, por exemplo, seria preciso que fossem jogados clássicos nas duas rodadas finais (caso optassem pela primeira alternativa). Não haveria problema algum. Dou certeza plena disso.

_____

PARTE 3: O Acerto e o Erro Deste Blogueiro

Conforme eu havia previsto no início do segundo turno, quando tudo se definiria, tendo em vista a passagem da janela de transferências de Agosto, o Flamengo-RJ foi o mais novo campeão brasileiro. A sua reação foi mortífera. O Flamengo-RJ de 2009 foi o São Paulo-SP de 2008. O time acertou, o treinador soube unir o grupo, e a comissão concentrou seus esforços. Mas como não sou a Mãe Dinah, e (ainda) não faço exercícios de futurologia, errei ao afirmar que o Náutico Capibaribe-PE não cairia. Tinha convicção de que Geninho havia conseguido dar “aquele algo a mais” ao seu time, em que pese o grupo fosse fraquíssimo. Após uma grande alavancada, com vitórias persuasivas em casa, e alguns bons triunfos fora, o Timbu desandou. Nem Geninho foi capaz de salvar o time de Carlinhos Bala do rebaixamento. Lutou bravamente até a penúltima rodada, quando fora rebaixado pelo último rebaixado (Santo André-SP).

_____

PARTE 4: Grêmio Faz História

Mesmo que o Imortal Tricolor tenha feito uma campanha apenas mediana, entrou para a história do Campeonato Brasileiro como o primeiro clube na era dos pontos corridos a não peder um único jogo em seus domínios. Campanha avassaladora. Campanha digna de campeão. Ao bater o Barueri por 4×2, o Grêmio manteve uma longa invencibilidade no Estádio Olímpico Monumental. Afinal, desde Setembro de 2008 o Tricolor Gremista não perde em casa, chegando a quase 40 jogos de invencibilidade. O máximo ocorrido anteriormente  foram equipes terminando com apenas uma derrota em casa. Nenhuma? Só o Grêmio. A última derrota foi no 2×1 do Goiás em 13 de setembro do ano passado, pelo returno do Brasileiro. Foi a única derrota do Grêmio em casa naquela temporada. No Campeonato Brasileiro deste ano, o Tricolor venceu 14 vezes e empatou outras cinco partidas, marcando impressionantes 53 gols e sofrendo apenas 14. Aproveitamento de 82%, muito superior ao São Paulo, que tem o segundo melhor aproveitamento com 72%.

_____

PARTE 5: O Fator Goiás

Justiça seja feita, mas o Brasileirão 2009 só teve um desfecho distinto daquele que vinha tendo desde o ano de 2006 porque o Goiás-GO resolveu jogar com determinação o seu jogo ante o São Paulo-SP. Exemplo de profissionalismo e ética. Seria uma grande injustiça para o futebol brasileiro e a todos os adoradores do maior esporte do planeta, ver mais um Brasileirão sendo conquistado pelo mesmo clube. Não pelo clube, mas todos sabem que o São Paulo-SP que jogou o Brasileirão de 2009 está bem abaixo daquele que venceu o torneio em 2008, e ainda mais distante dos bons elencos de 2007 e 2006. A única situação que me enraivece é o fato de o Goiás-GO ter jogado contra o São Paulo-SP neste ano como se estivesse disputando o título, ao passo que em 2008 teve uma atuação sonolenta e desinteressada – o que acabou sagrando o time de São Paulo mais uma vez campeão nacional, alijando o Grêmio, que havia feito uma campanha perfeita no primeiro turno, e havia sido “furtado” pela arbitragem em alguns jogos muito polêmicos.

_____

PARTE 6: A Seleção do Campeonato

Entendo que a seleção foi muito bem escolhida, porém, não tenho como aceitar duas escolhas, data máxima vênia: Júnior César (São Paulo-SP) e Kléber (Internacional-RS) em detrimento de Júlio César (Goiás-GO) e Miranda (São Paulo-SP) em detrimento de Réver (Grêmio). Ora, Júlio César chegou a ser reserva em grande parte do segundo turno! Júnior César e Kléber tiveram atuações muito mais convincentes e foram muito mais constantes em suas atuações. Incompreensível também é a escolha de Miranda. Tudo bem, trata-se de um grande jogador, de ótima técnica, mas cansou de ter falhas individuais nos jogos decisivos do São Paulo-SP no meio do segundo turno. Ele teve um período de bastante oscilação, ao passo que Réver foi praticamente perfeito em todo o torneio, inclusive, marcando gols. Inobstante, Réver ainda demonstrou versatilidade quando foi chamado a assumir a função de primeiro volante no Grêmio. Mas… tudo bem. Deixemos assim.

_____

PARTE 7: As Ausências de Fred, Ronaldo, Marcos e Adriano na Cerimônia de Premiação

No mínimo um desrespeito aos torcedores, imprensa, dirigentes e colegas de trabalho. Bruno (Flamengo-RJ) ao ser premiado com a chuteira de bronze, simplesmente pegou seu prêmio e desceu as escadas. O segundo colocado nem estava ali para ao menos posar nas fotos com seus colegas. As ausências constrangeram não apenas o público, mas principalmente os dois locutores (Tony Ramos e Marcello Anthonny). Mas o pior ainda estava por vir no final da premiação. Anthonny chamara os indicados a melhor centroavante: Iarley (Goiás-GO), Adriano (Flamengo-RJ) e Ronaldo (Corinthians-SP). O locutor chega a brincar: “ninguém veio?” Tony Ramos observa: “não, calma que o Iarley está vindo”. Todos aplaudem o goiano, e ele se constrange ante a ausência dos outros concorrentes. Para piorar, Anthonny anuncia o chuteira de bronze: “Iarley, do Goiás”. Parte da platéia riu, a outra parte ficou murmurando. Um Iarley mais constrangido ainda, e com um sorriso amarelo no rosto, levantou o seu troféu e tentou demonstrar simpatia. Ora, senhores, tenha santa paciência! Que absurdo isso. É preciso que seja feito algo para que se evite isso. Se o atleta não confirmar presença no evento, então que seja eliminado da disputa. O futebol brasileiro não merece tamanho desleixo e descrédito. Isso me chateia. Anthonny ainda asseverou: “os prêmios serão dados aos seus respectivos donos, e não esqueçamos que o Adriano deve estar nos vendo a esta hora, em uma outra localidade desta cidade com certeza…hehehe”. Lamentável.

_____

PARTE 8: O Craque do Torneio

Diego Souza foi mesmo o craque. Não há o que opor. Mas uma coisa também é certa: ele sempre amarela na hora “h”. Diego Souza costuma “comer a bola” em grande parte do torneio, faz gols inimagináveis, mas chega um momento em que ele some e ninguém sabe explicar. É uma das razões pelas quais ele não se firmou ainda em clubes da Europa. Sua passagem pelo Benfica/POR quase não foi notada.

_____

PARTE 9: O Brasileirão das Reações

Este Campeonato Brasileiro ficou marcado pelas estrondosas reações de, principalmente, três clubes: Flamengo-RJ, Fluminense-RJ e Avaí-SC. O Tigre Catarinense ficou grande parte do primeiro turno na zona do rebaixamento, e de repente, engatou uma reação incrível sob o comando do treinador Silas, que seguiu prestigiado do início ao fim do torneio. Além disso, o Tigre obteve pela primeira vez na sua história a vaga para a Copa Sul-americana. Já o FLamengo-RJ arrancou para o título. O Flamengo-RJ de 2009 foi o São Paulo-SP de 2008. Andrade acertou o time, mas tudo graças a duas contratações: Maldonado (volante chileno) e Álvaro (zagueiro brasileiro). Andrade fez mais: redescobriu o futebol que andava sumido do sérvio Petkovic, o grande maestro deste time. Adriano voltou a marcar gols e tornou-se goleador do torneio ao lado de Diego Tardelli (Atlético-MG). Entretanto, a maior reação, sem sombra de dúvidas, foi do Fluminense-RJ. O time foi assumido por Cuca, que indicou as contratações do equatoriano Urrutia e do argentino Equi Gonzalez, fechou-se em prol de um ideal e buscou até o final o seu objetivo (fugir do rebaixamento). A grande peça desta reação chama-se Fred. Ele assumiu a responsabilidade e levou o Flu às finais da Copa Sul-americana e ainda tirou o clube da Segunda Divisão.

_____

PARTE 10: O Inesperado Rebaixamento do Coritiba-PR

Eu esperava que o Botafogo-RJ fosse rebaixado novamente. É inconcebível a apatia que atingiu o time comandado por Ney Franco. O time manteve-se durante todo o torneio na zona de classificação à Copa Sul-americana, venceu fortes clubes em seus domínios e JUSTAMENTE na última rodada, entrou na zona de rebaixamento. O declínio do time foi algo muito similar ao que aconteceu com o Vitória-BA em seu último rebaixamento. COmo o futebol nem sempre é justo…

_____

PARTE 11:  A Síndrome Celso Roth Se Confirma Novamente

Para aqueles que não conheciam Celso Juarez Roth, como conhecem gremistas e colorados, ficaram conhecendo neste Brasileirão. A eterna síndrome de ter uma súper largada e entregar nas rodadas finais é, deveras, a marca do treinador Celso Roth. Liderou o torneio por 8 rodadas, esteve na zona de classificação para a Libertadores em grande parte do torneio, mas acabou com uma silmes vaga à Copa Sul-americana. A diretoria do Galo havia renovado o contrato dele, mas após 5 derrotas seguidas nas últimas 5 rodadas (sendo goleado pelo Corinthians-SP por 3 a 0 na última rodada), voltou atrás. Luxemburgo é o novo treinador do Atlético-MG. Celso Roth está sem clube, de novo.

_____

PARTE 12: A Ressurreição do Futebol Carioca

Tinha tudo para ser um ano fatídico na história do futebol carioca. O Vasco da Gama-RJ patinava na Série B do Brasileirão (tendo ficado fora da zona de classificação à Série A por algumas rodadas), Fluminense-RJ e Botafogo-RJ disputavam palmo a palmo qual dos dois cairia para a Série B (ou se cairiam os dois) e o Flamengo-RJ era um mero coadjuvante no meio da tabela de classificação. Eis que o Vasco da Gama-RJ engrenou e disparou na liderança da Série B – até conquistar o título de maneira brilhante, o Botafogo-RJ oscilou mas conseguiu bravamente os pontos que necessitava para se manter na Série A, o Fluminense-RJ fez a quarta melhor campanha do segundo turno do Campeonato Brasileiro (iria para a Libertadores, não fosse o primeiro turno bisonho), e o Flamengo-RJ arrancou rumo ao título do torneio futebolístico nacional mais difícil do mundo (o Campeonato Brasileiro, óbvio). Espera-se que os quatro grandes clubes do Rio tenham aprendido a lição.

_____

Tchüss, fussballteigers!!

3 Respostas to “Os 12 Mandamentos do Brasileirão 2009”

  1. RodriNIGHT Says:

    Caro N”Zorbia, rápidos apontamentos sobre as 12 tábuas do brasileirão:
    1 – O problema é que os clubes brasileiros são dependentes do maior poder econômico dos europeus, ou seja, precisam vender jogadores para equilibrar as finanças.
    2- Concordo… Ou melhor, encerrada a fase de pontos corridos, uma semi final com os 4 melhores, em jogos mata mata. Seria demaaaaaaaaaaaais.
    3 – Geninho já virou o fio há horas, ou melhor, anos… heheheh
    4 – Grêmio deve ter feito história mesmo… único invicto em seus domínios e a pior campanha fora de casa na história dos pontos corridos… hehehe
    5 – Pena que o gás do Goiás acabou no 2º turno. Só o time era bom, sem grupo para segurar a onda no final do campeonato.
    6 – Acompanho o Relator.
    7 – Não vi a cerimônia… certamente o imperador estava flambando a garota de Cachoeirinha… fala aí Junique!!
    8 – Ouso discordar, até pq acredito ser o craque do campeonato o jogador que foi DECISIVO para a conquista. Também há o fato de que essas votações e as indicações são feitas em meio ao campeonato, no momento em que não há a definição do campeão. Claro que, dentre os indicados, também fico com Diego Souza. Todavia, se fosse possível escolher neste momento, apontaria o IMPERADOR como o craque do brasileirão.
    9 – Nunca vi algo igual à reação do Fluminense. Cuca bombeiro master.
    10 – Também me decepcionei com o rebaixamento do Coritiba, time com jogadores qualificados e insinuantes como os Paraíba. Mas é aquele negócio, com Ariel e Rômulo na frente… deu no que deu…
    11 – Celso Roth…………………………………………
    12 – É bom ver o maltratado futebol carioca por cima novamente.

  2. junigol Says:

    O Imperador sabe tudo… melhor ficar em casa traçando a formosa, linda e esfuziante Cassia Menega do que ficar usando terno e gravata, aliás imaginem para o Imperador que suplício deve ser usar terno e gravata. Logo ele que está sempre de chinelo e andando de moto com os pés descalços kkkkk.
    Bartt e Rodrigo disseram tudo quanto a formula. Os vencedores dos dois turnos fariam uma final com ida e volta. Se o mesmo time vence os dois turnos é declarado campeão. Garante emoção e diminui a chance de marmeladas.
    Quanto Roth, ját tinha dito: é que nem coca 2 litros… o gás acaba no final.
    N’Zorbia hahahaha… belo post. Deve ter dado um trabalho mas ficou ótimo.

  3. junigol Says:

    Cuca bombeiro master hahahaha tô chorando de rir….

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: