NA CARA DO GOL

by

A DEBACLÉ GAÚCHA

Feriadão na praia é tudo de bom. Sol, o efeito relaxante da  brisa litorânea juntamente com goles de cerveja bem gelada, o desfilar das mulheres com trajes sumários ah… será que existe algo que pode estressar alguém neste momento tão sublime? Claro que sim… é só ver um jogo da dupla Grenal!

Juntamente com meus companheiros Diogol, Cleiton Pacheco e Renanshow, fomos ver a jornada dupla dos times gaúchos. O primeiro jogo foi do Inter contra o Botafogo e para as almas tricolores foi um deleite do começo ao fim. Um time sem velocidade, imaginação e com vários jogadores atuando no limiar da mediocridade. Lauro muito inseguro no gol, Alecsandro desaprendeu de jogar futebol, domina todas de canela, Índio sem explosão,  quase parando, Taison e Bolaños são constrangedores, não driblam ninguém e nem cruzam e o “treinador” Mário Sérgio conseguiu deixar Marquinhos no banco, o único que poderia mudar a cara do jogo.

O arranjo tático do Inter é um desarranjo. Sem jogadas pelos flancos, quando um jogador se machuca substituí por outro de característica diferente assim impedindo que a equipe assimile o esquema, e a escalação de dois atacantes de posicionamento no ataque é algo que muito raramente funciona. Mesmo com um jogador a mais, a única jogada eram cruzamentos da intermediária, de facil defesa para o goleiro Jeferson. No final do jogo o efeito esperado: Protestos da torcida contra a direção, moedas jogadas nos jogadores e o portão 8 lotado. Inter fora do G4 e o título ficou distante.

As 18:30 começou o segundo jogo. Grêmio contra o Santo André. Tudo bem jogo fora é sinônimo de derrota neste campeonato para o tricolor, mas o Santo André é um time fraco e a expectativa era de um bom resultado. O começo foi até promissor, mas problemas como o desperdício de gols ( Souza e Tcheco) e erros de passe tornaram a aparecer no decorrer do jogo. Levou um gol num erro de posicionamento ridículo e grande oportunismo do centroavante Nunes (que ganha 10 vezes menos e é melhor do que Maxi Lopez), e o nervosismo atingiu os jogadores. O segundo tempo foi o pior que eu vi do Grêmio nos últimos 4 ou 5 anos. Em um espaço de 3 minutos fez um gol contra e teve um jogador expulso. Se perdeu completamente no jogo e levou um baile. Teve 2 bolas na trave contra a meta deVictor e escapou de ser goleado. Um constrangimento total. Foi humilhado por um time da zona do rebaixamento. O campeonato acabou de vez pro tricolor.

Tem tanta coisa dando errado no Grêmio que é difícil de enumerar. São lesões, jogadores sendo improvisados em posições em que não jogam por falta de reservas qualificados, jogadores que falam demais e não jogam nada, o grupo não é unido, o treinador faz o que quer e não é contestado ou cobrado pelo presidente e diretores ( sou contra o “treinadorismo” )… a lista não termina tão cedo. Pelo menos a diretoria demonstra bom senso e já pensa em 2010. Tem que fazer uma limpa no grupo de jogadores e tentar não errar tanto nas contratações.

Realmente foi o fim de semana de finados para a dupla. Grenal a vista na Copa Sul-Americana 2010.

” Otimismo é esperar pelo melhor. Confiança é saber lidar com o pior.” ( Roberto Simonsen)

Abraços a todos!!!

 

Anúncios

3 Respostas to “NA CARA DO GOL”

  1. mzerbes Says:

    Tá feia a coisa…

    De repente o Autuori poderia seguir a sugestão do WIaney Carlet e aceitar a proposta de retorno ao Al Rayann do Catar…

  2. Junigol Says:

    Pô Zerbes, logo tu um dos mais ferrenhos defensores do Autuori… jogando a toalha? Respeito tua opinião, mas acho que não é para tanto. Se ele for embora quem vem? O Leão? Só não pode deixar TUDO na mão dele (Autuori). Esse negócio de manager é papo furado, treinador tem que ser cobrado pelo diretor de futebol isso sim. O Duda tem que ser mais firme nesta questão.

  3. Gustavo Says:

    o problema não é o autuori, nem dos jogadores. Tampouco é a cara do grêmio que tá faltando.

    Mas o que seria? simples, aquilo que domina o futebol: dinheiro. Atolado até o pescoço, o tricolor vem driblando os cobradores e melhorando de nível a cada temporada. A mentalidade já mudou, não estamos formando novo grupo a cada ano. Erros administrativos existem, mas foi por falta de dinheiro que o Grêmio não tá na Libertadores, nem disputando o título.

    Porque por dinheiro, o Tricolor teve de vender o melhor dos volantes que tinha, chamado Rafael Carioca. Túlio veio e entrou bem. Mas faltou um…Não que Adilson não seja bom, mas ainda não está nem perto do nível do primeiro.

    Ano passado o problema era o ataque. Esse ano, apesar de termos alguns cabeças de bagre no setor, gols não faltaram. O time tem o ataque mais positivo. A defesa, tirante casos raros como o do jogo contra o Santo André, está bem.

    O problema está no meio de campo, justamente o setor abalado pela janela do exterior, que tirou Rafael Carioca do Grêmio. Ainda, perdemos Willian Magrão. Apesar de eu não gostar muito dele, o cara tava numa ótima fase. Caso eles estivessem aqui, certamente teríamos ganho duas partidas mais fora de casa, jogos que perdemos por ter dado espaço na meia cancha; além disso, venceríamos jogos como contra o Santos em casa e empataríamos outras ridículas que perdemos fora. No mínimo. Só aí são 8 pontos, suficientes para estar no G4.

    Por isso, acho que o problema é dinheiro.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: