NA CARA DO GOL

by

UMA FINAL DE NEVE E BARRO

O Futebol, é um esporte em que as variações do clima fazem parte do jogo. Desde jovens, nas brincadeiras de rua, na beira da praia, na várzea ou em campeonatos amadores, os praticantes de futebol sabem que podem estar sujeitos a intempéries como frio, chuva, ventos deixando assim as condições de jogo mais desafiadoras. Mesmo assim o futebol não para, salvo quando as condições são tão severas que podem prejudicar a integridade física dos atletas.

Nós brasileiros, sempre observamos os jogos que ocorrem na neve com um certo fascínio e estranhamento. É algo fora do comum para nós. Imaginamos como seria estar lá, suportar o frio, fazer um gol chutando uma bola “quase” fosforecente e correr por entre os flocos de neve. Já houve um caso de jogo oficial na neve em território brasileiro, há 30 anos atrás, entre Grêmio e Esportivo em Bento Gonçalves. O embate terminou 0x0 ( muitos dizem que o frio era tão intenso que até o futebol dos times “congelou”, daí o placar virgem).

Mas uma vez, houve uma final de campeonato ,e,mais surpreendente ainda, uma final de Mundial Interclubes disputada sobre um campo inteiramente coberto de neve. Foi em 1987 no dia 13 de dezembro entre o FC Porto de Portugal e o Peñarol, do Uruguai.

O frio e a neve foram tão intensos que deixaram o campo completamente branco e a grama não resistiu, deixando apenas uma camada de barro embaixo da neve. A bola teimava em não rolar, restando apenas aos jogadores fazer lançamentos ou “cavadinhas”, buscando manter a bola no ar o máximo de tempo possível.

Ambas as equipes jamais haviam disputado um jogo em tais condições. Os dois times possuiam times técnicos mas principalmente de muita força e raça, o que tornou o confronto extremamente viril . Já o nível tecnico foi muito baixo principalmente pela ausência de condições do gramado. Em resumo, uma completa várzea.

No final o FC Porto sagrou-se campeão ao vencer o Peñarol por 2×1, gols de Gomes e Madjer ( aquele mesmo da seleção portuguesa de futebol de areia. Ou seja, não importa o piso , ele jogava demais) para o Porto e Viera para os uruguaios.

” O futuro não existe, realmente. Ele é criado por nós, no presente”. Leon Tolstói

Abraços a todos.

3 Respostas to “NA CARA DO GOL”

  1. Gustavo Says:

    que loucura esse jogo!! parece Bom Jesus! hehehe

  2. mzerbes Says:

    Que golaço do Madjer. Também sou fã do futebol desse português. Aliás, o meia que inicia a jogada também demonstra grande habilidade ao driblar com facilidade dois adversários uruguaios. Muito irado o jogo!!

    Ah… “placar virgem”…hehehehe… fenomenal a definição do placar entre Grêmio e Esportivo…

  3. RodriNIGHT Says:

    Adooooro as aulas futebolísticas do Junigoooool!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: