Futsal do Toco y Me Voy Tem Novo Capítulo no Tapetão

by

Não foi o jogo que todos esperavam, definitivamente. O futsal da galera teve o retorno inesperado de Guto Magrão, que há tempos não aparecia por estas bandas. Eu e Ratobol escolhemos criteriosamente os times. Estava parelho. O Time Laranja liderou grande parte do jogo o placar. Mas conforme o jogo foi se delineando, os ânimos começaram a se exaltar. O Cleitão passou o jogo intero protestando por cada lance que acontecia. Parecia que havia eco no ginásio. O Time Laranja estabeleceu uma vantagem de 3 a 0 por muito tempo, mas o Time Azul passou a aproveitar o cansaço do adversário. Foi descontando gol após gol, até que conseguiu obter o empate. O Time Laranja voltou a liderar com 2 a 0. O jogo era muito bom. Bem aguerrido. O Time Azul consgeuiu novo empate e passou pela primeira vez a frente no placar com 1 a 0. Na base da raça, o Time Laranja conseguiu nova virada. Foi então que houve um lance polêmico, no qual eu era o goleiro. Luís (o pivô do Time Azul) recebera uma bola de costas para o beque (Benno), e então deu um toque muito longo para frente. Eu, como goleiro, me adiantei ao lance e cheguei bem antes do Luís na bola, mas de carrinho. O Time Azul entendeu que cometi pênalti, MESMO SEM AO MENOS TER ENCOSTADO no Luís. Seria “um pênalti por perigo de gol”. O próprio Júnior (zagueiro do Time Azul) ao discutir o lance comigo esbravejou: “foi sola!” Perfeito. Então, se foi sola, é cobrança em dois toques. Como diria Arnaldo César Coelho: “a regra é clara“. Eu, particularmente, nunca vi pênalti sem haver falta ou mão na bola. Pênalti originado por sola eu nunca vi em quase 29 anos de idade. Ademais, não houve contato físico. Simplesmente isolei a bola. Sola, ensina a regra do futebol, é o lance no qual o jogador levanta o pé por sobre o pé do adversário, obtendo vantagem ilícita na jogada, o que resulta em falta em dois toques (razão pela qual o árbitro da partida ergue o braço para indicar o tipo de cobrança). Confesso que entrei “com força desproporcional” no lance. Não era a minha intenção. Acho que fui com muita sede ao pote. Mas aí foi cobrado o tiro indireto e o jogo prosseguiu. Após ser derrotado pelo placar de 1 a 0, quando do término do jogo, Cleitão “chorou” (mais uma vez): “foi empate então“. Isso que nem houve gol anulado ou, ao menos, cobrança de pênalti… ficamos novamente da seguinte forma: o Time Laranja conclui que venceu, enquanto o Time Azul conclui que empatou, caso tivesse batido o pênalti protestado e também convertido a cobrança. Mais um jogo sub judice. Eu confesso que fiquei bem chateado. São coisas como essa que faz o cidadão repensar muitos fatores. Jogo para me divertir com meus amigos, e não para me estressar. Só espero que o próximo jogo seja mais light e com menos discussões…

———————–

____ Súmula do Jogo # 75 ____

** TIME LARANJA:
01-Cuervo
02-Benninho Carioca
03-Bartt
04-Guto Magrão
05-Zerbes(C)

———————–

x

————————
** TIME AZUL:

01-Professor
02-Ratobol(C)
03-Junique
04-Cleitão
05-Luís Mirandinha

——————————

LOCAL: Centro Poliesportivo da PUCRS (Térreo/quadra 1)
HORA: 20h
DATA: 21 de Julho de 2009.
——————————

Tchüss!!

Anúncios

2 Respostas to “Futsal do Toco y Me Voy Tem Novo Capítulo no Tapetão”

  1. Gustavo Says:

    Concordo com quase todas as palavras. O lance polêmico eu sinceramente não vi, pois eu olhava e marcava o jogador que eventualmente fechasse na área, tendo em vista que era uma jogada de linha de fundo em que normalmente a bola é rolada para o meio. Ouvi o barulho e o Luís caindo. Duas coisas eu tenho a relatar. Zerbes costuma chegar forte nesse tipo de lance, normalmente de forma desproporcional. Luís normalmente pede lances que sabe não ser a favor de seu time.

    Por isto fiquei, sinceramente, em dúvida.

    A única coisa que não concordo é que o jogo tenha sido ruim, desestimulante, etc. O lance ocorreu no meio do jogo, portanto, quando estava tudo absolutamente indefinido. Ademais, depois disso, o time azul veio a ficar boa parte do tempo na frente do marcador.

    Perdeu porque o time laranja teve mais raça ao final. MUITA RAÇA! Foi superado o cansaço e, quando passou a jogar com inteligência, tocando mais rápido, deixando a bola rolar e não correndo com ela e, principalmente, quando passou a utilizar o goleiro, abrindo espaços, conseguiu virar o jogo com um chute forte de cuervo e depois com a habilidade de Guto. Este último gastou a bola.

    Gostei muito do jogo. Porque o time teve raça. Eu fiquei rouco, mas valeu à pena. O placar, mais uma vez, é o que menos importa.

  2. junigol Says:

    Brabo é depois do jogo ter de ouvir de 3 dos 5 jogadores do time adversário: ” Foi penalti, mas como era contra nós fiquei quieto.”
    Fair Play no jogo de terça é que nem eu transar com a Angelina Jolie: só em sonho.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: