Após o Chocolate Equatoriano, Internacional-RS Lança Novo DVD: O Código do Vice

by
Após dois vices consecutivos em 8 dias, o Pastor Tite tem o seu trabalho questionado e pode dar lugar a Muricy Ramalho. FONTE: Blog InterPiada

Após dois vices consecutivos em 8 dias, o Pastor Tite tem o seu trabalho questionado e pode dar lugar a Muricy Ramalho. FONTE: Blog InterPiada

Em pleno ano de centenário, o torcedor colorado precisa conviver com a segunda decepção em uma semana. Depois de perder a Copa do Brasil para o Corinthians Paulista-SP, o Internacional-RS viu o título da Recopa Sul-americana ficar com a LDU/EQU. A derrota de 3 a 0 na noite desta quinta-feira, em Quito, somou-se ao insucesso vermelho já no primeiro jogo, por 1 a 0, no Estádio Beira-Rio. Os equatorianos mataram o jogo logo no primeiro tempo, com dois gols em falhas aéreas da defesa gaúcha. Resta aos vermelhos a Copa Sul-americana, torneio a ser disputado no segundo semestre, todavia,  a prioridade é a liderança do Brasileirão, competição que o clube não conquista há distantes 30 anos.  O clube da beira do Lago Guaíba volta a campo pelo Campeonato Nacional no domingo. O adversário é o Atlético-PR, time destroçado pelo Imortal Tricolor na rodada passada por 4 a 1, às 16h, na Arena da Baixada, em Curitiba.

Vera, Bieler ("o carrasco colorado"), Urrutia e Lara festejam com Espínola, o autor do primeiro gol. FONTE: Agência Reuters

Vera, Bieler ("o carrasco colorado"), Urrutia e Lara festejam com Espínola, o autor do primeiro gol. FONTE: Agência Reuters

Foi um primeiro tempo esquisito para os vermelhos. Nos dois momentos em que esteve bem na partida, o time  levou os gols e viu as chances de título irem pelo ralo. Coincidentemente, desde que Álvaro saiu do time para a entrada de Danny Moraes (conforme a torcida tanto protestava), a defesa tem falhado seguidamente. Em duas jogadas aéreas, a zaga vermelha ficou pensando na vida, toda perdida. Resultado: 2 a 0 para a LDU/EQU. A equipe de Tite começou bem. Kleber, com seis minutos, cobrou falta venenosa. O goleiro Dominguez espalmou. Nilmar, pouco depois, apareceu bem para tentar aproveitar jogada de D’Alessandro pela direita. O problema é que o cabeceio foi torto, para fora.  Quando os gaúchos começavam a se animar, veio o primeiro balde de água gelada: aos nove minutos, em cruzamento da direita, o zagueiro Espínola (de cabelos cacheados loiros, no melhor estilo Mozart nos velhos tempos) se desmarcou e mandou o cabeceio da marca do pênalti. A bola ainda passou por entre as pernas de Danilo Silva antes de entrar. A LDU/EQU estava na frente. O gol deixou os vermelhos grogue. O time demorou a voltar para o jogo. Não foi mais ameaçado, é verdade, mas também não conseguiu ameaçar. O resultado era confortável para os equatorianos. D’Alessandro errou uma jogada depois da outra. Foi desarmado com uma facilidade assustadora. Taison não apareceu em campo. Mas de repente o time da beira do lago ganhou corpo, cresceu na parada e deu sinais de que empataria. Nilmar quase fez o gol duas vezes. Na primeira, o cabeceio foi para fora, após desvio de Magrão; na segunda, o chute estourou na trave, depois de bom passe de D’Alessandro. O gol parecia questão de tempo. E foi, só que para os equatorianos. Em cruzamento da esquerda, Bieler ganhou fácil de Danny no alto. A bola morreu no cantinho de Lauro: 2 a 0.

A Recopa Sul-americana tem dono: a Liga Deportiva Universitaria de Quito. FONTE: ClicRBS

A Recopa Sul-americana tem dono: a Liga Deportiva Universitaria de Quito. FONTE: ClicRBS

O Internacional-RS conseguiu ser ainda mais apático no segundo tempo. As entradas de Andrezinho já no intervalo e de Alecsandro no início do período não amenizaram o péssimo rendimento dos vermelhos, afetado por jogadores como Danilo Silva, Danny, Kleber, Magrão e D’Alessandro, todos muito mal em campo. Nem Guiñazu jogou bem. Para piorar, a LDU/EQU ainda fez o terceiro gol, com chute cruzado de Vera aos oito minutos. Foi a pá de cal no pouco que restava de esperança para os gaúchos. Vexame. Goleada. Duas derrotas em dois jogos num “míni torneio” de dduas partidas. O Inter, do jeito que deu, tentou pelo menos descontar. O jogo virou uma chatice sem tamanho. Chutes pouco perigosos de Nilmar e Andrezinho foram a sobra de um time que jogou muito pouco e mereceu perder. Não é apenas chacota dos gremistas. O Internacional-RS perdeu o rumo, de fato. A direção de Vitório (que contra-senso esse nome hein?) Píffero tem cometido deslizes dignos de uma peça teatral de humor, senão vejamos: primeiro Píffero afirmou que “no ano do centenário o Internacional-RS irá ganhar tudo”; depois, levou um safanão no primeiro jogo das finais da Copa do Brasil; na sequência, uma derrota melancólica no primeiro jogo da Recopa, em casa para a LDU/EQU, um time comum e de técnica risível, com uma defesa fraquíssima; não sabendo perder e apelando para o condicionamento político da arbitragem, o vice-presidente de futebol do clube elaborou um dvd com lances que, a princípio, favoreciam o adversário da final da Copa do Brasil – Corinthians Paulista/SP; em seguida, um nó tático de Mano Menezes em Tite dá o título da Copa do Brasil ao Corinthians Paulista-SP, e Píffero afirma que “agora o clube tentará ser campeão de quase tudo” (se referindo à Recopa, à Copa Suruga, à Copa Sul-americana e ao Brasileirão); depois de “enganar a tocida” com uma vitória normal sobre um dos possíveis rebaixados à Série B do Brasileirão, os vermelhos caem na realidade e levam um chocolate histórico da LDU/EQU, que não havia sequer classificado à segunda fase da Copa Libertadores da América – feito negativo somente alcançado na história da competição pelo próprio Internacional-RS. Deprimente. De dar pena. Alguma coisa precisa mudar. Os jogadores vêm produzindo muito pouco, e o treinador parece incapaz de mobilizar o grupo. Muricy Ramalho agradeceu o convite, mas não será o treinador do Palmeiras-SP. Seria coincidência? O Clássico Grenal é daqui uma semana…

Ficha técnica:

LDU /EQU 3 x 0 INTERNACIONAL-RS/BRA
Dominguez (Cevallos), Campos, Espinola e Araujo; Reasco, De la Cruz, Urritia, Vera (William Araujo) e Ambrossi; Bieler e Lara (Claudio Graf). Lauro, Danilo Silva, Índio, Danny e Kleber; Glaydson (Andrezinho), Magrão, Guiñazu e D’Alessandro (Bolaños); Taison (Alecsandro) e Nilmar.
Técnico: Jorge Fossati. Técnico: Tite.
Gols: Espinola, aos nove, e Bieler, aos 39 minutos do primeiro tempo; Vera, aos oito minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Espinola, Araujo (LDU)
Estádio: Casa Blanca. Data: 09/07/2009. Árbitro: Carlos Chandía (Chile). Auxiliares: Dibert Pedrosa Moisés e Jorge Luís Campos Roxo.

Tchüss!!

Anúncios

2 Respostas to “Após o Chocolate Equatoriano, Internacional-RS Lança Novo DVD: O Código do Vice”

  1. Gustavo Says:

    Inter, campeão de quase nada!

  2. Roberto Ortiz Alves Junior Says:

    Rumo a tríplice coroa: O TRI-VICE

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: