Oscar Ruiz e Fábio Santos Acabam com a Esperança Gremista do Tricampeonato da América

by
Souza, vigiado por Fabinho no detalhe, foi bem marcado mas marcou um golaço. FONTE: ClicRBS

Souza, vigiado por Fabinho no detalhe, foi bem marcado mas marcou um golaço. FONTE: ClicRBS

A torcida lotou o Estádio Olímpico Monumental, em Porto Alegre-RS. Mas o Grêmio parou nas semifinais da Copa Libertadores da América em 2009. Depois de ter perdido por 3 a 1 no Estádio Mineirão, o Tricolor fez o que pôde jogando em sua casa, mas empatou em 2 a 2 com o Cruzeiro-MG/BRA, nesta quinta-feira. Com o resultado, os mineiros enfrentam o Estudiantes nas finais do maior torneio interclubes das Américas. O jogo de volta pelas semifinais da Libertadores contou com todos os ingredientes que a torcida gremista está acostumada nos últimos jogos. Muitos gols perdidos, defesa vazando numa hora inesperada e o Tricolor terminando a partida com um jogador a menos, já que Adilson foi expulso no segundo tempo. Com o resultado desta quinta-feira, o time chegou aos seis jogos sem obter uma vitória sequer. Agora o Grêmio se volta para a disputa do Brasileirão. Domingo a equipe joga contra o Atlético-PR/BRA, no Estádio Olímpico, às 16h.

O gol de Réver levantou a torcida tricolor, mas não foi suficiente. FONTE: ClicRBS

O gol de Réver levantou a torcida tricolor, mas não foi suficiente. FONTE: ClicRBS

Depois de toda a confusão após o primeiro duelo no Mineirão, o jogo começou tenso. Muitas faltas de lado a lado e pressão contra a arbitragem. O árbitro Oscar Ruiz tentava amenizar o clima paralisando a partida a todo o momento. Isso nitidamente prejudicava o Grêmio. Aos 39 anos, o árbitro colombiano se mostrou inapto para comandar uma partida desta magnitude, estando à beira de sua aposentadoria, haja vista que não deixava o jogo seguir, sempre parando o jogo deliberadamente, e sendo preciosista ao dar cartões amarelos e ao dar vazão à catimba mineira. Precisando de dois gols no mínimo para avançar, o Grêmio adiantou a marcação, não permitindo que o time mineiro jogasse. O lateral-esquerdo Fábio Santos jogava da linha intermediária para frente. Já Thiego, do outro lado, ficava mais na defensiva. O que já está virando rotina ocorreu novamente nesta quinta-feira. O Grêmio dominando a partida, pressionando o adversário, criando chances, mas pecando nas conclusões. Depois dos 20 minutos de jogo, a partida esquentou de vez. O Tricolor perdeu três chances de sair em vantagem quase na sequência. Aos 21 minutos com Germán Herrera, aos 22 com Maxi López, e aos 24 com Fábio Santos. O Cruzeiro praticamente não cruzava a linha do meio-campo do gramado, tamanha a pressão que exercia o time de Autuori. Aos 29, um lance decisivo e inapelável. Depois de uma bola alçada na área do time mineiro, Germán Herrera foi agarrado e derrubado pelo zagueiro Tiago Heleno. Os jornalistas da Rádio Gaúcha chegaram a classificar o ato como um “golpe de judô”. Oscar Ruiz mandou o jogo seguir, para desespero dos gremistas que se acotovelavam nas arquibancadas. Erro crasso do já rodado juiz da Colômbia. O jogo poderia ter sido outro, se ele tivesse cumprido a regra. As arbitragens têm paixão em sacaniar o Grêmio. Coisa incrível!

Germán Herrera lamenta o pênalti claro sonegado pelo juiz Oscar Ruiz. FONTE: CLicRBS

Germán Herrera lamenta o pênalti claro sonegado pelo juiz Oscar Ruiz. FONTE: ClicRBS

Foi aí que, em uma jogada despretensiosa pela direita, o time mineiro marcou o primeiro gol e praticamente definiu o duelo. Aos 34 minutos, Kléber recebeu uma cobrança de lateral. Deixou Fábio Santos para trás e tocou para o meio da área. Wellington Paulista entrou em velocidade e chutou para marcar 1 a 0. Fábio Santos não pode fardar no Grêmio! Kléber passou por ele como se o jogador do Grêmio fosse um poste. É o mesmo que nada. Lamentável. O segundo veio no embalo. Dois minutos depois, o mesmo Wellington Paulista recebeu cruzamento completamente livre e cabeceou com firmeza: 2 a 0. O time gremista estava abatido, e nem havia se recuperado do golpe do primeiro gol ainda. Depois da ampla vantagem construída pelo time mineiro, dezenas de torcedores gremistas que estavam em conflito com a Brigada Militar no lado de fora do estádio querendo entrar, desistiram e tomaram o rumo de casa. Com eles, muitos torcedores que já estavam dentro do campo foram embora. A partir daí, o time mineiro tomou conta da partida até o final da primeira etapa.

A expulsão de Adílson aniquilou a reação tricolor. FONTE: ClicRBS

A expulsão de Adílson aniquilou a reação tricolor. FONTE: ClicRBS

As duas equipes voltaram do intervalo com as mesmas formações. O Grêmio retomou o ritmo do início do jogo e foi para cima do time mineiro. Fábio fez milagre depois de um chute de Germán Herrera aos sete minutos do segundo tempo. Dois minutos depois, o Imortal Tricolor descontou. Tcheco cobrou escanteio da esquerda e o zagueiro Réver surgiu no meio da área para tocar de cabeça para dentro: 2 a 1. A reação tricolor ficou prejudicada logo em seguida. Depois de um contra-ataque do time mineiro, aos 14 minutos, Adilson deu um carrinho no meio de Vagner e foi expulso direto pelo colombiano Oscar Ruiz. Wagner havia sido lançado às costas da defesa gremista, que estava desarrumada, e sairia de fronte para Victor. Adílson tentou a bola, mas atingiu o atleta cruzeirense. Mesmo em desvantagem numérica, o Grêmio não se intimidou diante do adversário e foi para cima dos mineiros. O time gaúcho levava perigo sempre nas jogadas de bola parada. O empate do Imortal Tricolor chegou aos 30 minutos do segundo tempo. Thiego tentou passe no meio da área, a bola sobrou para Fábio Santos, que rolou para Souza. Souza dominou a pelota, deu um toque pra frente e mandou um balaço. A bola viajou e entrou no ângulo de Fábio: 2 a 2. Golaço de quem conhece. Mas restava pouco tempo para se sonhar com algo maior do que isso. O time mineiro apenas administrou nos minutos que faltavam, garantindo a classificação às finais contra o Estudiantes. Agora o time mineiro é o Brasil na Libertadores. O Grêmio foi bravo, lutou até o final, mas a arbitragem e alguns atletas de baixíssima qualidade foram vitais para a desclassificação tricolor. Ao final do jogo, André Krieger anunciou a sua saída da vice-presidência de futebol do Grêmio. Evandro Krebs deve assumir.

Tchüss!!

Anúncios

5 Respostas to “Oscar Ruiz e Fábio Santos Acabam com a Esperança Gremista do Tricampeonato da América”

  1. Kanu Says:

    Por falta de aviso não foi…

  2. pizoni Says:

    2008 foi o Brasileiro.
    2009 a Libertadores.

    Qual o próximo campeonato que será perdido pela incompetência de nossos dirigentes?

  3. Gustavo Says:

    Pra mim, nem Fábio Santos, nem Juiz, nem Direção (a direção do Grêmio, na minha opinião, é muito boa), são os culpados.

    É a falta de efetividade do ataque, que foi contratado a peso de ouro e sob fama internacional. E que brocharam na hora H. Futebol se ganha metendo gol. O Grêmio foi superior em produtividade nos dois jogos, mas não converteu em gol as situações.

    Desculpem os mais fanáticos, mas não estamos na final por culpa do Sr. Alex Mineiro e Máxi Lopes. Se eles tivessem feito os 2 gols claros que perderam no primeiro jogo, a essa hora estaríamos preocupados com a gripe suína na Argentina.

  4. mzerbes Says:

    Nestas horas o que menos vai se encontrar são respostas homogêneas. É questão de opinião. Eu acredito, e sempre enalteço isso, que FUTEBOL É COMPETÊNCIA. Nem sempre vai ganhar aquele time que jogou melhor. No final das contas, o Cruzeiro-MG/BRA foi mais competente e mereceu a classificação à final. Paulo César Vasconcellos, jornalista do SporTV, resumiu tudo em uma frase: “o Grêmio criou 345 oportunidades no jogo em Porto Alegre e só converteu 2 em gols, enquanto o Cruzeiro criou 2 únicas oportunidades, mas converteu as 2 em gols”. De qualquer modo, se o juiz tivesse dado o pênalti QUE TODA A IMPRENSA FOI UNÂNIME EM APONTAR COMO CLARA, talvez o jogo tivesse tido outro desfecho. É uma hipótese. Óbvio. Se tivéssemos o Lúcio na lateral-esquerda, certamente teríamos classificado à final. Hipóteses e mais hipóteses…

  5. Roberto Ortiz Alves Juinor Says:

    Ter um ataque de 350 mil reais que não faz gols chega a ser obsceno.
    2009 com os mesmos defeitos de 2008: um time sem laterais e com atacantes que fazem poucos gols.
    Mais uma vez quase deu…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: