Dossiê Libertadores’2009: Os 8 Melhores da América (Parte 4)

by
O capitão Juan Sebástian Verón é a garantia de muita luta e combatividade no meio-campo do time de La Plata.

O capitão Juan Sebástian "La Brujita" Verón é a garantia de muita luta e combatividade no meio-campo do time de La Plata.

Na derradeira parte deste dossiê, venho examinar o último dos confrontos válidos pelas quartas-de-final da Copa Libertadores da América: Defensor/URU X Estudiantes de La Plata/ARG. Trata-se do único confronto que não envolve clubes brazucas. Será outro confronto muito interessante. O time do Estudiantes de La Plata/ARG é o favorito a passar para as semi-finais, mesmo que o Defensor/URU tenha eliminado o todo poderoso Boca Juniors/ARG. No meio-campo estão os maiores destaques de ambos os times: do lado uruguaio, o meia-atacante Diego de Souza, autor do golaço que sacramentou a classificação do time à fase atual, enquanto do lado argentino, o meia Verón, volta e meia selecionado por Don Diego Maradona para a Seleção Argentina, no alto de seus quase 35 anos. A diferença de tradição dos dois clubes é gritante: enquanto o Estudiantes/ARG já foi campeão mundial em 1968 frente ao Manchester United/ING, tricampeão da América (1968/69/70), campeão da Copa Inter-americana (1969) e duas vezes campeão argentino (1983/2006), o Defensor/URU jamais conquistou um título fora do seu país, restringindo-se as suas conquistas a quatro títulos uruguaios. O Defensor/URU, treinado por Jorge da Silva,  joga nos esquema 4-4-2 com a seguinte formatação: Martin Silva; Curbelo, Pablo Pintos, Risso e Ariosa; Gaglianone, Amado, Marchant (meia argentino de movimentação) e Diego de Souza; Álvaro Navarro e Vera. Fora Diego de Souza, o destaque é o veloz ponteiro Álvaro Navarro, que cai em ambas as pontas do campo e sempre invade a área em diagonal. De outro canto, o Estudiantes/ARG, do treinador Leonardo “El Jefe” Astrada (ex-volante do Grêmio e do River Plate/ARG) também joga no esquema 4-4-2, porém, com a seguinte escalação: Andújar; Ré, Desábato, Alayes e Cellay; Braña, Benítez, Galiana e Verón; Gastón Fernandez e Boselli. O clube argentino vendeu para a Lazio/ITA o bom lateral-direito da Seleção Argentina Angelleri. O substituto de nome “ambíguo” (Ré) não está à altura, tendo falhado, inclusive, no jogo da fase classifcatória ante o Cruzeiro-MG/BRA no Mineirão, quando cometeu pênalti desnecessário em Wellington Paulista. Naquele jogo, o Estudiantes/ARG acabou goleado pelo clube mineiro. A revanche veio no returno, quando os argentinos severamente aniquilaram os brazucas por 4 a 0, com atuação destacadíssima do velocista Gastón Fernandez. Brilhante jogador. Olho nele! Ele abusa dos dribles rápidos e sempre antecipa a jogada em relação ao seu marcador. O reserva de Gastón é bom também, e tem atributos parecidos: Sánchez Prette, autor de dois gols na goleada ante o Cruzeiro-MG/BRA. Caso o centroavante Boselli não consiga colocar a bola pra dentro do gol, o treinador Astrada tem a sua disposição o veteraníssimo Calderón, goleador do Independiente de Avellaneda/ARG nas décadas de 80 e 90, de 39 anos, prestes a completar 40 anos em outubro.

Diego de Souza em ação contra o River Plate/ARG na Copa Sul-americana: o meia quase foi parar no Grêmio em 2008.

Diego de Souza em ação contra o River Plate/ARG na Copa Sul-americana: o meia quase foi parar no Grêmio em 2008.

Não encontrei nenhum jogo celebrado entre Defensor/URU e Estudiantes/ARG na Internet, porém, achei um confronto entre os clubes na modalidade Futebol 6 Indoor. Vale a pena conferir! Os argentinos golearam por 8 a 2. Seria um prenúncio? O fato é que na minha visão, o Estudiantes de La Plata/ARG deve levar a melhor. Não por se tratar do time que adotei na Argentina (quando fiz uma viagem para Buenos Aires, logo após o título gremista da Recopa de 1996 ante o Independiente de Avellaneda/ARG, comprei a camisa do clube e pude conhecer melhor a história da entidade), mas entendo que o time é mais experiente, mais acostumado a jogar decisões e tem expoentes técnicos melhores. O Defensor/URU tem todo o direito de tentar surpreender, mas entendo que “o raio não cairá duas vezes na mesma árvore”. Eliminar Boca Juniors/ARG e Estudiantes/ARG seria o mesmo que assumir a coroa de “grande favorito ao título da Copa Libertadores da América”…

Tchüss!

Anúncios

2 Respostas to “Dossiê Libertadores’2009: Os 8 Melhores da América (Parte 4)”

  1. Gustavo Says:

    barbaridade! futebol 6 indoor!! te puxou Zebras! vi o vídeo. teve cada golaço… Excelente dossiê!

    Espero que tome a iniciativa de fazer um novo dossiê nas semifinais, em 4 partes, falando individualmente de cada equipe, se é que seria possível acrescentar considerções ao já completo estudo feito.

    eheheheheheheheheheheh

  2. mzerbes Says:

    hehehe…o futebol indoor me lembrou alguns jogos inspirados da gurizada nas terças à noite…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: