O Feito do Pastor

by

Nenhum treinador na história do Campeonato Regional do Rio Grande do Sul obteve tal feito. Adenor Leonardo Bacchi, o Tite, foi o primeiro técnico a se tornar Campeão Regional no Estado por três clubes distintos: SER Caxias, Grêmio FBPA e SC Internacional. Liguei o rádio, quando retornava de um ótimo final de semana na praia de Capão da Canoa-RS ao lado da minha namorada, apenas para saber como estava o jogo válido pela final da Taça Fábio André Koff, equivalente ao Segundo Turno do Campeonato Regional. O narrador da rádio local havia informado que eram 33 minutos de jogo, e estava 5 a 0 para o Internacional. Por óbvio eu desliguei, até porque, a equipe da rádio que transmitia o jogo é formada quase que em sua totalidade por torcedores dos vermelhos – o que afasta por completo qualquer senso de imparcialidade, tornando-se uma transmissão extremamente chata e doentia para quem não torce pela agremiação.

Tite esbravejando com Bolívar à beira do gramado. FONTE: ClicRBS

Tite esbravejando com Bolívar à beira do gramado. FONTE: ClicRBS

O que eu posso dizer, pelas informações que chegaram a mim (via rádio, Internet,  jornal e depoimentos pessoais) é que foi um verdadeiro massacre. O primeiro tempo fechou com 7 a 0. E eu não tenho dúvida alguma, de que Tite pediu para seus jogadores “pegarem mais leve” no Segundo Tempo de partida (razão pela qual, o evento terminou com o resultado de 8 a 1). Parabéns ao Inter, mas não esqueçamos que o time não é toda essa maravilha que vem sendo noticiada. As campanhas na Copa do Brasil e no Campeonato Brasileiro do ano passado foram um completo fiasco, tendo em vista as projeções que se faziam acerca do desempenho do time, em razão do seu grupo de jogadores na época. Basta recordar o ano de 2008, em que as circunstâncias eram praticamente as mesmas, e quem acabou em alta aquele ano foi o Grêmio, ficando o Inter com uma decepcionante oitava colocação, estrondosos 18 pontos atrás do Imortal Tricolor, Vice-Campeão Brasileiro. É preciso confirmar no campo as diretrizes que se apresentam no papel.

Leandro Machado comemorando gol ante o Internacional no jogo em que o clube gaúcho foi eliminado da Copa do Brasil 2008 na Ilha do Retiro.

Leandro Machado comemorando gol ante o Internacional no jogo em que o clube gaúcho foi eliminado da Copa do Brasil 2008 na Ilha do Retiro. FONTE: GloboEsporte.com

Tchüss!!

Anúncios

3 Respostas to “O Feito do Pastor”

  1. Kanu Says:

    Como não poderia deixar de ser, nosso amigo Marcelo Zerbes e seus conceitos polêmicos, in verbis:

    “Basta recordar o ano de 2008, em que as circunstâncias eram praticamente as mesmas, e quem acabou em alta aquele ano foi o Grêmio, ficando o Inter com uma decepcionante oitava colocação, estrondosos 18 pontos atrás do Imortal Tricolor, Vice-Campeão Brasileiro.”

    Agora vamos discorrer sobre o ano de sucesso do Tricolor da Azenha:
    – eliminado do Campeonato Gaúcho em casa pelo Juventude;
    – eliminado da Copa do Brasil em casa pelo Atlético-GO;
    – único clube a vencer o primeiro turno do Campeonato Brasileiro e não levar o título;
    – entregou o Campeonato Brasileiro após estar 11 pontos na frente daquele que, ao final, sagrou-se campeão;
    – a rodada que culminou da perda da liderança, coincidentemente, foi um clássico Gre-Nal; com derrota por 4 a 1, na maior goleada do Inter em clássicos no Beira-Rio;
    – escreveu mais um capítulo na história de eliminações em mata-mata para o Internacional, continuando sem qualquer êxito contra o rival em fases eliminatórias;
    – assegurou vaga na Copa Libertadores, em virtude do vice-campeonato brasileiro, sendo o único clube gaúcho a disputar a competição no ano de 2009;

    Vamos agora ao decepcionante ano colorado:
    – campeão de um torneio amistoso (Dubai Cup), vencendo Stuttgart e Internazionale de Milão;
    – campeão gaúcho com vitória por 8×1 na final contra o Juventude (aquele mesmo…);
    – eliminação para o Sport Recife na Copa do Brasil;
    – escreveu mais uma página na história de eliminações do maior rival em competições de mata-mata (aquela mesmo… que o Grêmio se dis especialista);
    – goleou o rival por 4×1 e, de quebra, o retirou da liderança do Campeonato Brasileiro;
    – campeão da Copa Sulamericana, feito inédito no âmbito nacional, tornando-se o único clube brasileiro campeão de todas as competições disponíveis;
    – eliminado da disputa por vaga na Libertadores da América 2009, em virtude da modesta oitava posição;
    – manteve a escrita de conquista de pelo menos um título desde o ano de 2002;

    Convido os amigos a comentar o post em caso de retificações a serem feitas no comentário.

    Forte abraço!

    D’Ale!

    P.S.: não me esqueci do conceito da Imortalidade Tricolor.

  2. Kanu Says:

    Errata: (aquela mesmo… que o Grêmio se diZ especialista)

  3. Gustavo Says:

    E os resultados do ano passado se repetem para os colorados… ainda está “tudo azul”, tudo legal. E aí a coisa degringola no brasileirão.

    Mas, tirante a flauta, reconheço: trata-se de um bom time, que hoje é o melhor do Brasil, ao lado do São Paulo. Isso no papel. Veremos o que acontece na prática!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: