Archive for abril \30\UTC 2009

Cleiton Xavier Classifica Palmeiras com Gol Digno de Zizou

abril 30, 2009

Deu a lógica na Copa do Brasil. O Internacional/RS goleou o “faceiro” time do Náutico/PE por 3 a 0, o CSA/AL se entregou já no jogo de ida, tendo perdido um pênalti no primeiro tempo, e levou em casa 4 a 0 do Coritiba/PR de Renê Simões (dois jogos como treinador do clube e duas goleadas), o Americano de Campos/RJ empatou em 0 a 0 com a Ponte Preta/SP, o Atlético/PR venceu o Corinthians/SP por 3 a 2 (vencia de goleada por 3 a 0, mas deixou o time de Mano Menezes marcar dois gols faltando 10min para o término do jogo, o que complicou a sua classificação no jogo de volta), o Vitória/BA goleou por 3 a 0 o Atlético/MG (que já havia levado uma sonora goleada no primeiro jogo da final do Campeonato Mineiro ante o Cruzeiro/MG) e o FLamengo em patou em 0 a 0 com o Fortaleza/CE (a meu ver, uma “meia surpresa”). Hoje jogam em São Januário, no Rio de Janeiro, Vasco da Gama/RJ e Icasa/CE, e Goiás/GO e Fluminense/RJ no Serra Dourada, em Goiânia, finalizando a primeira rodada das oitavas de final da Copa do Brasil.

Falando agora do principal torneio da América, na penúltima rodada da Copa Libertadores, o Lanús/ARG empatou em casa com o Caracas/VEN por 1 a 1 (acreditem, mas os venezuelanos classificaram para as oitavas de final e os argentinos ficaram fora); o Everton/CHI empatou em casa por 1 a 1 com o Chivas Guadalajara/MEX (os chilenos ficaram fora e os mexicanos se classificaram); os pernambucanos do Sport Recife/PE foram até o Equador e derrotaram a decadente atual campeã LDU/EQU por 3 a 2 de virada (os brasileiros se classificaram em primeiro lugar no grupo, enquanto os equatorianos já estavam eliminados do torneio que foram campeões ano passado); e por fim, o Colo-colo/CHI de Lukas Barrios “entregou a rapadura” para o Palmeiras/BRA faltando 5min para o término de jogo, quando Cleiton Xavier acertou um daqueles chutes conhecidos como “pombo sem asas”, de fora da área, passando por vários jogadores, até o goleiro tocar de ponta de dedos na bola, e ela morrer na gaveta esquerda de sua meta. Um golaço. Um dos mais belos do torneio. Vale a pena conferir no video abaixo. Quem diria que aquele “perna de pau” que jogava nas redondezas da Padre Cacique viria um dia a jogar tão bem como vem jogando no time de Palestra Itália. Com este gol, o Palmeiras/BRA se juntou aos outros 4 brasileiros classificados às oitavas de final, porém, foi o único classificado como segundo colocado. Todos os brazucas classificaram, enquanto apenas 1 argentino se classificou (óbvio que é o Boca Juniors/ARG). Quase metade dos classificados são brasileiros (5 em 16). Hoje serão celebrados os últimos jogos da fase classificatória da Libertadores, os quais seguem logo abaixo.

Copa Libertadores 2009
Hora Grupo Confronto Local Acompanhe
19h15 Grupo 2 Boca Juniors    x    Deportivo Táchira La Bombonera – Buenos Aires Programação de TV
Sportv 2
19h15 Grupo 2 Guaraní    x    Deportivo Cuenca Rogelio Livieres – Assunção  
21h30 Grupo 3 River Plate    x    San Martín Monumental de Nuñez – Buenos Aires Programação de TV
Sportv
21h30 Grupo 3 Nacional-URU    x    Nacional-PAR Gran Parque Central – Montevidéu

Tchüss!!

Melhor em Tudo, ou Simplesmente o Melhor da América

abril 29, 2009
Victor: uma muralha no gol do Imortal Tricolor. Grande defesa no pênalti cobrado por Caneo.

Victor: uma muralha no gol do Imortal Tricolor. Grande defesa no pênalti cobrado por Caneo.

Souza comemora o gol antológico marcado logo no início de jogo ante os colombianos. Para a crítica do Eixo Rio-SP, foi mais bonito do que o de Ronaldo ante o Santos, face à dificuldade do lance, o jeito como Souza bateu na bola e a pouca distância entre o arqueiro e a goleira.
Souza comemora o gol antológico marcado logo no início de jogo ante os colombianos. Para a crítica do Eixo Rio-SP, foi mais bonito do que o de Ronaldo ante o Santos, face à dificuldade do lance, o jeito como Souza bateu na bola e a pouca distância entre o arqueiro e a goleira.

O Grêmio patrolou o Boyacá Chicó/COL, conforme o esperado. Jogou um ótimo primeiro tempo, amassou o adversário e teve 3 atuações muito destacadas: Souza (o melhor em campo e atual goleador do time no torneio com 3 gols), Leo (atuação segura, com direito a mais um gol; é o vice artilheiro ao lado de Maxi Lópex com dois gols) e Victor (pegou um pênalti e foi extremamente seguro no restante do jogo). O Imortal Tricolor se notabilizou nesta primeira fase com a seguinte campanha (gize-se invicta): melhor aproveitamento do torneio, melhor ataque e melhor defesa, tendo feito 16 pontos em 18 possíveis, com 6 jogos, 5 vitórias, 1 empate, 8 gols feitos e apenas 1 sofrido. Campanha similar, com 5 vitórias e 1 empate, foi feita pelo Grêmio quando da primeira conquista da América em 1983.

O adversário nas oitavas de final será Defensor/URU ou San Martín/PER. Nos demais jogos de ontem, o Universitário/PER foi derrotado pelo San Lorenzo de Almagro/ARG fora de casa por 2 tentos a 0 e se despediu do torneio (os argentinos já estavam eliminados); enquanto o Universidad de Chile/CHI derrotou o Aurora/BOL (já eliminado) por 2 tentos a 1 fora de casa, classificando-se com 10 pontos, junto com o líder Grêmio para as oitavas de final (o Boyacá Chicó/COL foi eliminado com 9 pontos ganhos). Se o San Martín/PER perder por 2 ou mais gols para o River Plate/ARG fora de casa, então será o adversário do Tricolor Gaúcho, caso contrário, o inimigo será o já conhecido Defensor/URU (eliminado pelo próprio Grêmio em 2007 com Sorondo, Diego de Souza, e cia.).

GRÊMIO (3) BOYACÁ CHICÓ (0)
Victor; Léo, Rafael Marques e Réver; Ruy, Adilson, Tcheco (Orteman), Souza e Fábio Santos (Jadílson); Jonas e Maxi López (Alex Mineiro). Velásquez; Pino, Tejera (Giron), García e Madera; Ramirez, Palacios, Nuñez, Caneo e Tapia (Rada); Pérez (Duran).
Técnico: Marcelo Rospide (interino). Técnico: Alberto Gamero.

Copa Libertadores – Grupo 7 – 28/04/2009.
Local:
Estádio Olímpico, Porto Alegre (RS).
Horário: 19h30min.
Arbitragem: Jorge Larrionda, auxiliado por Pablo Fandiño e Miguel Nievas (trio do Uruguai).
Gols: Souza (2x), aos 12 e aos 17 do 1º tempo; Léo, aos 29 do 1º tempo (Grêmio).
Cartões amarelos: Nuñez, Pino e García (Boyacá Chicó); Tcheco e Rafael Marques (Grêmio).
Público: 34.974 (31.110 pagantes)
Renda: R$ 636.914,00

Tchüss!!

Náutico Capibaribe: A Nova Vítima?

abril 28, 2009

501px-clube_nautico_capibaribe_logo_svg

Na noite desta quarta-feira, dia 29 de Abril de 2009, o Náutico Capibaribe/PE recebe o Sport Club Internacional/RS no Estádio dos Aflitos, na cidade de Recife, mais precisamente às 21h45, em jogo de ida válido pelas oitavas de final da Copa do Brasil. Os gaúchos vêm de uma série de goleadas, merecendo destaque no eixo Rio-SP. O que pode prejudicar o desempenho do time são dois fatores: 1) um possível “salto alto”, em razão da boa fase que vive o time; 2) o estigma de não conseguir repetir fora de casa as grandes atuações que teve em casa. Por óbvio, a tendência é uma vitória do clube vermelho, até em razão da monstruosa disparidade técnica se comparados os times. Os 11 titulares de Adenor Leonardo Bacchi, o Tite, estão confirmados: Lauro; Bolívar, Índio, Álvaro e Kléber; Sandro, Magrão, Guiñazu e D’Alessandro; Taison e Nilmar. Embora Alecsandro tenha tido ótima apresentação ante o Guarani de Campinas/SP, tendo marcado dois gols, ficará no banco de reservas à espera de uma nova oportunidade.

Duelo de Goleadores: Gilmar X Taison

Duelo de Goleadores: Gilmar X Taison

Do lado do Náutico Capibaribe/PE, tem-se um time esforçado, com um treinador bom e algumas individualidades interessantes. O time joga num assanhadíssimo 3-4-3, arquitetado por Waldemar Lemos (irmão de Oswaldo de Oliveira), sem muita importância dada à marcação. O ponto fraco do time, sem sombra de dúvidas, é o goleiro: Eduardo “Perninha” (alcunha dada por meu grande amigo Roberto Ortiz Alves Júnior, o Junique, em razão de suas saídas arrojadas com a perna encolhida). Eduardo fez um fiasco quando jogou no Grêmio, foi muito mal no Atlético Mineiro/MG, foi mal no Brasiliense/DF, etc etc etc. Incrivelmente, volta e meia ele aparece em algum clube com certa tradição no Futebol Brasileiro. O empresário dele deve ser excelente. No último jogo da 2ª Fase da Copa do Brasil, ele falhou no primeiro gol do Criciúma/SC e no segundo ele cometeu pênalti desnecessário. A linha de três zagueiros, por sua vez, é formada por Asprilla (ex-zagueiro do Figueirense/SC rebaixado à Segunda Divisão Nacional em 2008, joga pela direita), Negretti (como tem jogador com nome de Negretti…) e Gladstone (bastante rodado e experiente, ex-Cruzeiro/MG, joga pela esquerda). O meio de campo tem Vágner na cabeça da área, Derley um pouco mais adiantado(ex-Internacional/RS), Johnny (quem?) aberto pela esquerda e Galiardo aberto pela direita (não, o Náutico não contratou o Gallardo; ele ainda é jogador do River Plate/ARG). O ponto forte do time é o ataque: o artilheiro Gilmar ataca pela esquerda, Adriano Magrão (ex-Fluminense/RJ) ataca pelo meio e o ex-ídolo do Sport Recife/PE, Carlinhos Bala, ataca pela direita. Somália (ex-Grêmio, Fluminense/RJ e São Caetano/SP) é reserva e pode ser dispensado pelo clube pernambucano. Gilmar particularmente, vive uma fase incrível, a melhor de sua carreira, sem dúvida alguma. Ele é o segundo maior goleador do Brasil no momento, estando atrás somente do atleticano Diego Tardelli. Vem fazendo muitos gols e merece atenção especial de Tite nesta noite de quarta.

O Clube Náutico Capibaribe é um clube esportivo fundado em 1901, na cidade do Recife, capital do Estado de Pernambuco. Trata-se do clube é o mais antigo do seu Estado. É considerado o clube das colônias alemã e espanhola no Recife. O Náutico possui 21 títulos de campeão estadual, o primeiro em 1934 e o mais recente conquistado em 2004. É tricampeão do Norte-Nordeste (1963 a 1965) e vicecampeão da Taça Brasil de 1967, antecessor do Campeonato Brasileiro atual, o que lhe rendeu uma participação pioneira na Copa Libertadores da América na época. É o único clube hexacampeão pernambucano, além de ter conquistado, em 1951, o título de campeão no seu cinqüentenário e, em 2001, o de campeão no ano do seu centenário, o único em seu Estado. O Náutico é proprietário do Estádio Eládio de Barros Carvalho, mais conhecido como Estádio dos Aflitos, por localizar-se no bairro do mesmo nome (logo, não hpa qualquer conotação em razão das origens do clube como muitos pensavam). A capacidade da praça de esportes é de 20 mil espectadores sentados.  O clube tem uma rivalidade histórica com o Sport Club do Recife  e com o Santa Cruz Futebol Clube, donde o confronto com o primeiro é conhecido como o Clássico dos Clássicos, o terceiro clássico mais antigo do país e o confronto com o segundo é conhecido como Clássico das Emoções.

Embora o Náutico Capibaribe/PE venha atuando no 3-4-3, tenho quase que certeza, de que Waldemar Lemos não se aventurará ante o Internacional/RS neste esquema pouco adepto ao defensivismo. Ele deve retirar o atacante Adriano Magrão e pôr um meia (transformando o esquema em 3-5-2), provavelmente. O jogo promete fortes emoções…

Um Estádio dos Aflitos lotado aguarda os gaúchos.

Tchüss!!

e agora Simon? [2]

abril 28, 2009

Pior do que marcar o pênalti absurdo foi sustentar que o mesmo existiu.

Simon continua dando a versão de que o jogador do Ceará foi tocado. Mesmo as câmeras mostrando que isso não aconteceu. Além disso, elas ainda mostram que a distância de um atleta para o outro era grande.

E por que Simon não reconhece que errou? Não seria mais fácil?

Atitude soberba essa do Simon hein?

E mais, depois dessa ele ainda vai para a Copa?

Boyacá Chicó Quer Surpreender o Time de Melhor Campanha na Libertadores

abril 28, 2009
Símbolo do Boyacá Chicó/COL.

Símbolo do Boyacá Chicó/COL.

Boyacá Chicó Fútbol Club, clube colombiano fundado em 26 de Março de 2002, na qual tem como sede a cidade de Tunja. Seus torcedores são conhecidos como “ajedrezados” em razão do uniforme oficial do clube, em que emergem as cores branco e verde, ter como estampa na camisa vários quadrados bicolores (se fossem preto e brancos, seriam o popular “xadrez”). Campeão da Segunda Divisão da Colômbia em 2003, o Boyacá Chicó/COL  conquistou o título do Torneo Apertura do Campeonato Colombiano 2008, razão pela qual, vem disputando (pela primeira vez em sua história) a fase de grupos da Copa Libertadores da América. O clube atualmente é presidido por Eduardo Pimentel Murcia, e manda os seus jogos no Estádio La Independência, com capacidade para 8.500 pessoas. No video abaixo, a primeira partida do Boyacá Chicó/COL, na qual os colombianos venceram o Aurora/BOl por 3 tentos a zero, com dois golaços de Anthony Tapia e um de Mahecha.

Feito este pequeno resumo histórico sobre o Boyacá Chicó/COL, próximo adversário do Grêmio na Libertadores,  é chegado o momento de analisar o time taticamente, e deliberar sobre a situação vivida pelo clube nos dois torneios que vem disputando (Torneo Apertura do Campeonato Colombiano 2009 e Copa Libertadores da América 2009). O time treinado por Alberto Miguel Gamero, joga no esquema 4-4-2, com a seguinte formação titular: Velásquez; Pedro Pino, Galicia, Mario Garcia e Ormedis Madera; Leonardo Lopez, Juan Mahecha, Edwin Móvil e Anthony Tápia; Raul Asprilla e Juan Nuñez. O forte do time está no meio de campo. Mahecha, Edwin Móvil e Anthony Tapia formam um triângulo, e mudam o posicionamento, alternando as suas colocações, de acordo com a situação de jogo (por exemplo: Tapia encosta mais nos atacantes quando o Boyacá contra-ataca, enquanto Mahecha e Móvil abrem pelos lados; quando o time é atacado, Tapia toma a posição de Móvil, que fica mais à frente para dar o combate direto ao articulador adversário, enquanto Mahecha se une à dupla de zaga para evitar a infiltração inimiga).

Souza comemora, ante os estupefatos "enjedrados", o gol que deu a vitória ao Grêmio em Tunja por 1 a 0.

Souza comemora, ante os estupefatos "enjedrezados", o gol que deu a vitória ao Grêmio em Tunja por 1 a 0, no jogo de ida da Fase de Grupos da Libertadores 2009.

Neste último final de semana, o Boyacá Chicó/COL goleou o Cúcuta/COL em jogo válido pelo Torneo Apertura por 4 a 0, alcançando a vice-liderança do Campeonato Colombiano, estando apenas 2 pontos atrás do atual líder Tolima/COL (clube que foi eliminado pelo Grêmio na fase de grupos da Copa Libertadores da América em 2007, quando do vice-campeonato do Imortal Tricolor). Como o Boyacá Chicó/COL depende de uma combinação de resultados improvável, a tendência é que este jogo seja os eu último pela Libertadores 2009 (precisa vencer o Grêmio para não depender do resultado entre Universidad de Chile/CHI e Aurora/BOL em Cochabamba; empatar com o Grêmio e torcer por empate do Universidad de Chile/CHI; empatar com o Grêmio e torcer para que o Uiversidad não vença o Aurora por mais de 1 gol; ou para que o Aurora/BOL, “saco de pancadas do grupo”, derrote o Universidad e faça os seus primeiros pontos no torneio justamente na sua despedida). Dá para se afirmar, sem muito medo de errar, que Grêmio e Universidad de Chile/CHI devem ser os classificados às oitavas de final, consoante se previa inicialmente. Os colombianos são muito fracos tecnicamente, conforme eu pude atestar após assistir à vitória do Grêmio de 1 a 0 em Tunja, e não deverão oferecer resistência ao Imortal Tricolor no jogo desta terça-feira, às 19h30, no Estádio Olímpico Monumental, que tem um time muito melhor em todos os sentidos. O Grêmio lidera o grupo com 13 pontos, o Boyacá Chicó/COL é o segundo com 9 pontos e saldo + 3, o Universidad de Chile/CHI é o terceiro com 7 pontos e saldo +1; e o Aurora/BOL é o quarto colocado com 0 pontos. Segue infra, o video da goleada de 3 a 0 sofrida pelo Boyacá Chicó/COL ante o Universidad de Chile/CHI em Santiago.

Tchüss!!

e agora Simon?

abril 27, 2009

sobre a rodada [6]

abril 27, 2009

Ronaldo acabou com o Santos. Participou muito pouco da partida, mas quando o fez mostrou que é um jogador diferenciado. No primeiro gol a matada do balão dado por Xicão foi espetacular. Já o segundo, nem é preciso falar. Gênio! Difícil a tarefa do Santos. Mas não impossível. A equipe de Mancini perdeu muitos gols. Se tivesse feito pelo menos mais um, a situação ficaria um pouco melhor.

No Rio, o 2×2 entre Botafogo e Flamengo deixou a decisão para domingo. Num jogo nervoso, o Botafogo parecia que ia ganhar. Mas, o azarado Émerson mais uma vez foi protagonista no gol flamenguista que deu igualdade ao clássico. Maicosuel – que saiu machucado – pode ser o grande desfalque do time de Ney Franco. Com ele o Flamengo é o favorito, agora imagine sem.

Em Minas o Cruzeiro é campeão estadual. Ou alguém acredita que o Atlético pode reverter o 5×0? Agora o time de Adílson segue forte na segunda fase da Libertadores.

Grêmio Football Porto-alegrense: o Clube Mais Lembrado pelos Gaúchos Desde Sempre

abril 27, 2009
O ano de 2009 é o 14º ano consecutivo em que o Grêmio é o clube mais lembrado pelos torcedores gaúchos, segundo a pesquisa Top of Mind 2009, da Revista Amanhã. Vale lembrar, que esta estirpe de pesquisa é feita no Estado do Rio Grande do Sul justamente há 14 anos atrás, ou seja, o Grêmio jamais foi ultrapassado por qualquer outro clube do Estado, em que pese a capital Porto Alegre ter outras três entidades voltadas para a prática do futebol. A pesquisa apurou que em todo o Rio Grande do Sul, 49,9% das pessoas preferem o Grêmio, enquanto 42,9% preferem o Internacional, e os restantes 7,2% preferem outros clubes. De outro canto, como forma de alento ao time da Padre Cacique, na cidade de Porto Alegre, 51,6% preferem o Internacional, enquanto 46% preferem o Grêmio, e os restantes 2,4% preferem outros clubes.
Crescimento da torcida vermelha se deve (por demais) a Fernando Carvalho.

Crescimento da torcida vermelha se deve (por demais) a Fernando Carvalho.

Numa comparação bem sucedida, feita pelo colunista do Jornal Zero Hora Wianey Carlet, em comparação com o ano de 2008, o Grêmio teve 52,3% das respostas, tendo caído 2,45% neste ano de 2009 portanto. Por sua vez, o Internacional cresceu 4,1%. Evidentemente, que as pesquisas refletem a boa fase atual do clube da Padre Cacique. A vantagem gremista já foi esmagadoramente maior em anos passados, fundamentalmente anos 80, 90 e início os anos 2000 (época em que obteve seus maiores títulos), e agora, ela vem diminuindo gradualmente em razão do crescimento do clube da Padre Cacique. Na letra de Wianey Carlet, para o Internacional superar o Grêmio, teria de manter a sua hegemonia durante uma década, e o Grêmio (neste meio tempo) não poderia obter grandes títulos. Desta forma, teria a simpatia da maioria das gerações que começará a torcer a partir destes próximos anos. A chave do negócio é conquistar títulos e saber lidar com eles.  

Como diria Jardel, "Grenal é Grenal e vice-versa".

Como diria Jardel, "Grenal é Grenal e vice-versa".

Wianey Carlet finaliza aduzindo que se o Grêmio conquistar a Copa Libertadores da América, então estará freando a evolução do Internacional. Eu concordo plenamente com todas as palavras do recém mencionado jornalista. Ademais, tais números, só reforçam as razões pelas quais o Grêmio detém a maior torcida do Rio Grande do Sul, jamais tendo perdido a referência do povo gaudério. Em termos de Brasil, o Imortal Tricolor detém umas das 6 maiores torcidas do país (se não me equivoco é a 5ª maior, estando atrás somente de Corinthians/SP, Flamengo/RJ, São Paulo/SP e Palmeiras/SP). Mas estes são dados que ainda serão colocados e expostos aqui neste espaço para uma futura discussão. A Revista Placar faz anualmente tal pesquisa, e eu haverei de publicá-la aqui, sem sombra de dúvidas, para repercutir com nossos fiéis leitores.

Elas também preferem o Imortal Tricolor, tal como Gisele Bündchen, Wanda Nara, Miss Rio Grande do Sul, etc etc etc.

Elas também preferem o Imortal Tricolor, tal como Gisele Bündchen, Wanda Nara, Miss Rio Grande do Sul, etc etc etc.

Tchüss!!

Na Noite em que os Argentinos Dançaram o Tango, Deportivo Cuenca Dá Novas Cores à Libertadores

abril 27, 2009

Na noite desta quinta-feira, dia 23 de Abril de 2009, Deportivo Cuenca/EQU e Nacional/PAR pintaram numa nova página na história do mais importante torneio continental da América. O Nacional/PAR, já eliminado do torneio com duas rodadas de antecedência, aprontou pra cima do River Plate/ARG, um dos clubes mais tradicionais do Continente Americano, aplicando uma goleada de 4 a 2 na cidade de Assunção, ao passo que o Deportivo Cuenca/EQU venceu  por 1 a 0 o Boca Juniors/ARG, maior clube da América, na cidade de Cuenca. Com estes resultados, o River Plate/ARG acabou eliminado sumariamente do torneio pelo terceiro ano consecutivo na fase classificatória (em 2007  foi eliminado pelo Caracas/VEN e em 2008 pelo San Lorenzo/ARG), e justo agora que o clube havia anunciado a contratação de Edgar Davids, 37 anos, ex-volante da Seleção Holandesa; já o Boca Juniors/ARG perdeu a chance de ultrapassar o Grêmio na classificação geral da Libertadores da América, vindo a perder a invencibilidade no torneio. O Deportivo Cuenca/EQU assumiu a vice-liderança do grupo, com 7 pontos ao lado dos venezuelanos do Deportivo Táchira; o Guarani/PAR, time do brazuca Negreiros, ex-Flamengo/BRA, já está eliminado e ainda não pontuou no torneio. Agora, o Grêmio é o único clube invicto na Copa, o de melhor campanha e o de melhor aproveitamento (para desilusão dos sacis da Padre Cacique, que usavam como subterfúgio a alegação de que o Boca tinha melhor aproveitamento, e mesmo não tendo maior número de pontos, tinha melhor aproveitamento).

Mesmo jogando em Assunção, o River abriu o placar aos 43 minutos do primeiro tempo, com o colombiano Falcão García, de pênalti. O empate dos paraguaios veio nos acréscimos da etapa inicial, com Fabio Escobar, também de penalidade máxima. No segundo tempo, o Nacional/PAR virou com Jorge Núñez, aos 20 minutos, e ampliou com Peralta, aos 33. O River Plate/ARG ainda descontou com Gallardo, em bela cobrança da falta, aos 37 minutos, mas não conseguiu chegar ao empate, que deixaria a definição da segunda vaga do grupo 3 nas oitavas para a última rodada. Com o resultado desta quinta, Nacional/PAR e River Plate/ARG ficam com quatro pontos cada um. Nacional, do Uruguai, que tem 11 pontos, e San Martín, do Peru, com oito, estão garantidos na próxima fase da Libertadores. O Jornal Olé, da Argentina, classificou como “vergonha nacional” a eliminação do River (acesso em: http://www.ole.clarin.com/notas/2009/04/24/futbollocal/01904820.html), falando poucas e boas do Nacional/PAR. Fico até certo ponto mestificado, haja vista que o River Plate/ARG dispunha de um grande elenco (Gallardo, Falcão García, EL Loco Abreu, Buonanotte, etc.) e de um treinador que já tem boa experiência em competições internacionais (Gorosito).

Como os equatorianos do Deportivo Cuenca deram outra cara para a Copa Libertadores da América 2009, e seguem com vivas chances de classificação às oitavas de final, irei me dedicar a uma análise mais específica sobre o time deles. O Club Deportivo Cuenca/EQU é um clube de futebol do Equador, sediado na cidade de Cuenca e que disputa atualmente a Série A do Campeonato Equatoriano de Futebol (além da Copa Libertadores da América, por óbvio). Após ficarem entusiasmados com a Copa do Mundo de 1970, a qual foi celebrada no México,  os cuencanos sentiram a necessidade de contar com uma equipe de futebol que jogasse a Primeira Divisão equatoriana. Encabeçados pelo prefeito da época, Doutor Alejandro Serrano Aguilar, e um grupo de amigos (entre eles Polibio Vázquez Astudillo e Alfredo Peña Calderón), os cuencanos empreenderam uma série de gestões para arrecadar fundos, realizar os trâmites legais e, desta maneira, formar um time profissional, reconhecido pela Federação Equatoriana de Futebol.

Estádio Alejandro Serrano Aguilar adormecido, em dia de folga dos atletas.

Estádio Alejandro Serrano Aguilar adormecido, em dia de folga dos atletas.

O Club Deportivo Cuenca foi legalmente fundado em 24 de Março de 1971, há apenas um mês do início do campeonato nacional. Seu primeiro técnico foi o argentino Carlos Alberto Raffo e seu goleiro Rodolfo Piazza, a primeira contratação estrangeira. Para o ano de 1972, viria o argentino Angel Luis Liciardi, o maior artilheiro da história do Deportivo Cuenca. O clube manda seus jogos no Estádio Alejandro Serrano Aguilar, com capacidade para 22 mil pessoas. Chamado de “Morlaco” e “El Expreso Austral”, o Deportivo Cuenca/EQU é presidido atualmente pelo equatoriano Antonio Álvarez, e tem nas cores vermelho e preto as predominantes em seu escudo e uniforme tradicional. O título de maior expressão do clube é o Campeonato Equatoriano de 2004. Apenas para constar, mas o time do Deportivo Cuenca/EQU, treinado por Guillermo Duró, joga no esquema  4-4-2, tendo como a sua principal jogada, as investidas pelo meio, iniciadas pelas alas. Aí vai a escalação oficial: Israel Alvarez; William España, Norberto Orrego, Javier Chila e Juan Guerrón; Giancarlo Ramos, José Granda, Hólger Matamoros (Mauricio Hurtado) e Juan Carlos Paredes (Edison Preciado); Rodrigo Teixeira e Ismael Villalba.

Edixon Preciado comemora o gol da vitória ante o Boca Juniors/ARG, com Pato Abbondanzzieri já batido estirado ao chão.

Edixon Preciado comemora o gol da vitória ante o Boca Juniors/ARG, com Pato Abbondanzzieri já batido estirado ao chão.

Tchüss!!

não garante, mas ajuda

abril 24, 2009

A primeira posição geral entre os 16 classificados para a próxima fase da Libertadores não garante o título. Isso já sabemos. Entretanto, não podemos desprezar a grande vantagem que é jogar todos os jogos de volta em casa.

Em 2007 a força da torcida gremista dentro do estádio Olímpico conduziu, de maneira inesparada, o time de Mano Menezes a uma final contra o Boca.

Tirando o confronto decisivo contra o Santos, o Olímpico foi fundamental para os resultados do time. Tirando é claro, o jogo de volta da final.

Evidente que o primeiro lugar não garante nada. Mas será uma grande ajuda ao time gremista caso saia vitorioso na próxima terça.

CSA de Alagoas: a Nova Sensação da Copa do Brasil

abril 23, 2009

Nesta quarta-feira, dia 22 de Abril de 2009, foi praticamente encerrada a segunda fase da Copa do Brasil (faltando apenas Atlético/MG x Guaratinguetá/SP e Náutico/PE x Criciúma/SC). Como sempre ocorre nesse torneio, as chamadas “zebras” mostraram a sua cara. Ponte Preta/SP e Figueirense/SC empataram em 0 a 0 na cidade de Campinas/SP, classificando os paulistas pelo saldo qualificado (jogo de ida em Santa Catarina tinha sido 2 a 2); o Atlético/PR venceu o ABC/RN por 3 a 1 e se classificou também (jogo de ida em Natal tinha sido empate em 2 a 2); o Internacional/RS atropelou o fraco Guarani/SP – rebaixado à Terceira Divisão Nacional e à Segunda Divisão Paulista – por 5 a 0 (o jogo de ida já havia sido vencido pelos gaúchos por 2 a 1); Paraná/PR e Fortaleza/CE empataram em 1 a 1 na cidade de Curitiba/PR, classificando o time cearense (no Estádio Castelão o Fortaleza havia vencido por 2 a 1); e o Fluminense/RJ goleou o Asa Marabá/PA por 3 a 0 e se classificou com grande atuação do até então desconhecido, Maicon (jogo de ida vencido por 2 a 1 pelos paraenses). Até aí tudo bem. Ocorre que dois times vêm emergindo como as “surpresas” da Copa do Brasil de 2009: Icasa/CE (que na primeira fase surpreendeu ao eliminar a Portuguesa/SP nos pênaltis em pleno Estádio Canindé, após dois empates em 1 a 1; e agora na segunda fase eliminou o Confiança/SE com empate em 0 a 0 em casa e 2 a 1 fora) e principalmente CSA/AL (que na primeira fase havia eliminado o Serra/ES com 3 a 1 em casa e 3 a 2 fora, e nesta segunda fase surpreendeu o Brasil ao eliminar o Santos/SP com um empate de 0 a 0 em Alagoas e 1 a 0 em pleno Estádio da Vila Belmiro).

CSA/AL fazendo história na Copa do Brasil.

CSA/AL fazendo história na Copa do Brasil.

Falando mais especificamente do time alagoano, podemos afirmar que o time joga num corriqueiro 4-4-2, inequivocamente, o esquema mais adotado em termos de Brasil. Tive a oportunidade de assistir ao jogo entre Santos/SP e CSA/AL nesta quarta-feira, e fui agraciado com um belo trabalho tático proporcionado pelo treinador do CSA/AL, o Senhor Gilmar Batista. Desconheço a maneira como vem jogando o time no Campeonato Regional de Alagoas, mas se mantiver tal postura esquemática, cumprindo todos os requisitos basilares de um time que busca a vitória sem correr maiores riscos, dentro das suas limitações técnicas (nota: a folha salarial do clube é de R$ 150 mil) tal como foi demonstrado na partida de ontem, posso aduzir sem medo de incorrer em erro, que o CSA/AL tem boas chances de eliminar o seu próximo adversário (o Vasco da Gama/RJ, que aliás, tem um time tecnicamente inferior ao Santos/SP e não vive um grande momento). Os destaques do time são o bom e “milagreiro” goleiro Jéfferson (de ótima atuação nesse jogo ante o Santos/SP), o meia-atacante Fábio Lopes e o centroavante Júnior Amorim, autor dom gol da eliminação santista, que já rodou por muitos clubes no Brasil. Marciano, ex-lateral do Grêmio, trazido pelo treinador da época (Cuca), é o atual titular da lateral-esquerda do time alagoano. A escalação oficial do CSA/AL é a seguinte: Jéfferson; Juninho Caiçara, Carlos Diogo, Fábio Lima e Marciano; Anderson, Jean, Magno e Camilo; Fábio Lopes e Júnior Amorim. Cabe enfatizar que a defesa baixa o porrete doa a quem doer.

Trata-se do clube alagoano com mais títulos regionais, sendo seu maior rival o CRB, também de Maceió/AL. Para aqueles que não sabem, CSA quer dizer Centro Sportivo Alagoano. Clube fundado em 07 de Setembro de 1913 na Sociedade Perseverança e Auxiliar dos Empregados no Comércio, quando um grupo de desportistas, liderado por Jonas Oliveira, se reuniu com o objetivo de criar a agremiação, o CSA é o autor da maior goleada da história do Futebol Alagoano, estando entre uma das maiores do Brasil (22 a 0 ante o Esporte, em jogo válido pelo Campeonato Alagoano de 1944). No dia 10 de Setembro de 1952, aconteceu o chamado “Jogo do Xaxado”. Xaxado é  o nome de um ritmo musical do nordeste brasileiro e, na época, era a música do momento das paradas de sucesso. Todo o Brasil dançava o xaxado com o mestre Luiz Gozaga. O CSA venceu seu mais tradicional adversário pelo placar de 4 a 0, com dois gols de Edgar e outros dois gols de autoria de Dengoso. A grande atuação da equipe fez a torcida azulina bater palmas e gritar, ritmicamente, a palavra “xaxado”. Curiosamente, o CSA aplicou a goleada justamente no dia do aniversário do rival. A partida foi celebrada no Estádio Pajuçara e apitado pelo juiz Waldomiro Brêda, tendo os times as seguintes escalações: CSA = Almir, Bem e Arestides, Oscarzinho, Zanélio e Neu, Napoleão (Ié), Biu Cabecinha, Dida, Dengoso e Edgar (Bemvindo). CRB = Levino (Luiz), Helio Ramires (Ferrari) e Miguel Rosas, Netinho, Castanha e Moura, Sansão, Arroxelas (Santa Rita), Dario, Mourão (Zé Cicero) e Zeca. Logo abaixo, seguem as campanhas do CSA/AL em termos de Campeonatos Nacionais, em material obtido no site Wikipedia (www.wikipedia.com):

Desempenho em competições

 

Campeonato Brasileiro

Bandeira do Brasil Campeonato Brasileiro
Ano   1971 1972 1973 1974 1975 1976 1977 1978 1979
Pos.   40º 35º 40º 47º 53º 25º
Ano 1980 1981 1982 1983 1984 1985 1986 1987 1988 1989
Pos. 13º 36º 36º 16º 25º MA
Ano 1990 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999
Pos.
Ano 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009
Pos.

 

  • MA:Módulo Amarelo

 

Campeonato Brasileiro – Série B

Ano Posição Ano Posição
1972 1987 15º
1980 1991 15º
1982 1992 20º
1983 2000 24º

 

Campeonato Brasileiro – Série C

Ano Posição Ano Posição
1994 ? 1999 23º
1995 ? 2001 42º
1996 ? 2002 14º
1997 ? 2003 54º
1998 42º 2008 57º

 

Copa do Brasil

Ano Posição Ano Posição
1989 26º 1999 61º
1991 17º 2000 65º
1992 2001 33°
1995 31º 2002
1997 41º 2007 47º
1998 42º 2009 ?

Agora vem a melhor parte da história do CSA/AL. O ano de 1999 foi histórico e inédito para o futebol alagoano. Pela primeira vez, um clube de Alagoas participava de uma competição internacional: a Copa Conmebol. O regulamento da competição sul-americana naquele ano previa que os representantes brasileiros seriam os campeões de cada competição regional. Como os finalistas da Copa do Nordeste, Vitória/BA e Bahia/BA (campeão e vice, respectivamente), desistiram de participar do torneio, a vaga seria destinada então ao 3º colocado do regional, o Sport Recife/PE. Porém, este também recusou o convite, o que levou o CSA/AL a ficar com a vaga, já que havia chegado às semifinais da Copa do Nordeste de 1999. Na estréia, dia 13 de Outubro, o CSA/AL enfrentou no Estádio Rei Pelé o também brasileiro Vila Nova/GO. A equipe venceu por 2 x 0, com dez jogadores em campo (o lateral Souza havia sido expulso no primeiro tempo), gols de Missinho e Mazinho. Na partida do dia 20, o Vila Nova/GO delvolveu o placar de 2 a 0, porém o CSA/AL venceu na cobrança de pênaltis por 4 x 3 e avançou à fase seguinte. Pela primeira vez em sua história, o CSA/AL faria uma viagem internacional. O adversário seguinte foi o venezuelano Estudiantes de Mérida/VEN. Entretanto, a diretoria do clube foi surpreendida ao descobrir que a maioria dos seus jogadores não possuía passaporte. Após resolver o problema, a delegação embarcou no ônibus rumo à Mérida, escoltado por dois batedores. No confronto na Venezuela, em 3 de Novembro, um empate sem gols. Em Maceió/AL, dia 9, o CSA/AL derrotou o adversário por 3 x 1. Durante a partida, o árbitro paraguaio Bonifácio Nuñez expulsou seis jogadores, sendo quatro do Estudiantes/VEN e dois do CSA/AL. Mimi abriu o placar logo aos 4 minutos de jogo, cobrando pênalti. O time venezuelano empataria aos 23 minutos, através de Ruberth Morán, também convertendo a penalidade. Pouco tempo depois, Márcio Pereira fez outro gol para  o CSA, em cobrança de falta. A bola ainda desviou no zagueiro Gavidia, do Estudiantes/VEN, antes de entrar. Márcio Pereira faria mais um, classificando a equipe à fase seguinte. Na semifinal, outro clube brasileiro no caminho do CSA/AL: o São Raimundo/AM. Em Manaus, derrota azulina por 1×0, dia 17 de Novembro. A partida de volta foi dramática. No dia 24 de Novembro, jogando em casa, o CSA/AL abriu o marcador aos 14 do primeiro tempo, com um gol de Fábio Magrão. Para desespero dos cerca de 28 mil torcedores que lotavam o Estádio Rei Pelé, o São Raimundo/AM igualou o placar aos 20 minutos, em falha da defesa do CSA/AL, que Marcelo Araxá soube bem aproveitar. O resultado eliminava o Azulão. O CSA ainda empatou no último minuto de jogo, após uma falha do goleiro do São Raimundo/AM, que deixou a bola escapar. O zagueiro Givago empurrou-a para as redes e garantiu que a decisão fosse para os pênaltis. O CSA levou a melhor na cobrança de pênaltis, alcançando outro feito inédito. Nenhum outro clube do Nordeste havia conseguido estar em uma decisão de competição sul-americana. A decisão seria contra o Talleres de Córdoba/ARG, que fazia boa campanha no Campeonato Argentino daquele ano. Na primeira partida da final, dia 1º de dezembro, o CSA surpreendeu e aplicou 4 x 2 no adversário, ficando muito perto da conquista. Missinho marcou 3 gols para o CSA, Fabio Magrão marcou outro, enquanto que Aguilar e Astudillo descontaram para o Talleres/ARG. Na Argentina, o CSA sentiu a catimba do adversário logo no desembarque na cidade de Córdoba. Os dirigentes do CSA foram abordados por representantes do Talleres/ARG, que afirmavam ter interesse no lateral-esquerdo Williams e em outros jogadores do clube. Também não foi permitido ao CSA treinar no Estádio Olímpico de Córdoba. Eram demonstrações claras da guerra que o clube alagoano enfrentaria na grande decisão do dia 8 de Dezembro. Com apenas quatro minutos de jogo, o CSA já estava com dez em campo. O juiz paraguaio Ricardo Grance expulsou Fábio Magrão por reclamação. O CSA sentiu-se intimidado com a pressão feita pelos argentinos e o técnico Otávio Oliveira recuou o time todo. A modificação no esquema tático do time não obteve êxito: aos 39 minutos, Ricardo Silva abriu o placar para o Talleres/ARG. No segundo tempo, Gigena ampliou. E como que dando um tiro de misericórdia, Maidana de cabeça fez 3 x 0. No resultado agregado, o Talleres/ARG ficou com o título. Terminava assim o sonho do CSA de se tornar a primeira equipe do Nordeste brasileiro a conquistar uma competição internacional.

Tchüss!!

sobre a rodada [5]

abril 23, 2009

Alguém esperava outra coisa do Inter frente ao Guarani? Qual será o limite do time de Tite?

O Sport vai pela primeira vez a segunda fase da Libertadores. Além disso, provavelmente será o campeão de seu grupo. Grande campanha do Leão.

Já o São Paulo contou com a sorte e o talento de Dagoberto para vencer o América de Cáli. Vale lembrar que as três partidas que o time paulista fez dentro de casa foram complicadas. Numa primeira fase até se perdoa. Já nas oitavas, não dá para vacilar.

O Fluminense, com grande atuação de Maicon, conseguiu a classificação só na segunda etapa contra o modesto Águia Marabá. Por falar no time das laranjeiras, Gilberto (ex-Grêmio) e Mineiro (ex-São Paulo), segundo notícia do g1, foram oferecidos ao clube.

E a grande decepção da rodada foi o Santos. Porém, a pergunta que fica é qual a consequência que a eliminação precoce na Copa do Brasil terá na final do paulistão. Segundo Mancini, o time será diferente contra o Timão.

o Palmeiras vai se classificar?

abril 22, 2009

020510297-ex00

Diego Souza fez um golaço de falta (foto: Agência/Reuters)

O Feito do Pastor

abril 21, 2009

Nenhum treinador na história do Campeonato Regional do Rio Grande do Sul obteve tal feito. Adenor Leonardo Bacchi, o Tite, foi o primeiro técnico a se tornar Campeão Regional no Estado por três clubes distintos: SER Caxias, Grêmio FBPA e SC Internacional. Liguei o rádio, quando retornava de um ótimo final de semana na praia de Capão da Canoa-RS ao lado da minha namorada, apenas para saber como estava o jogo válido pela final da Taça Fábio André Koff, equivalente ao Segundo Turno do Campeonato Regional. O narrador da rádio local havia informado que eram 33 minutos de jogo, e estava 5 a 0 para o Internacional. Por óbvio eu desliguei, até porque, a equipe da rádio que transmitia o jogo é formada quase que em sua totalidade por torcedores dos vermelhos – o que afasta por completo qualquer senso de imparcialidade, tornando-se uma transmissão extremamente chata e doentia para quem não torce pela agremiação.

Tite esbravejando com Bolívar à beira do gramado. FONTE: ClicRBS

Tite esbravejando com Bolívar à beira do gramado. FONTE: ClicRBS

O que eu posso dizer, pelas informações que chegaram a mim (via rádio, Internet,  jornal e depoimentos pessoais) é que foi um verdadeiro massacre. O primeiro tempo fechou com 7 a 0. E eu não tenho dúvida alguma, de que Tite pediu para seus jogadores “pegarem mais leve” no Segundo Tempo de partida (razão pela qual, o evento terminou com o resultado de 8 a 1). Parabéns ao Inter, mas não esqueçamos que o time não é toda essa maravilha que vem sendo noticiada. As campanhas na Copa do Brasil e no Campeonato Brasileiro do ano passado foram um completo fiasco, tendo em vista as projeções que se faziam acerca do desempenho do time, em razão do seu grupo de jogadores na época. Basta recordar o ano de 2008, em que as circunstâncias eram praticamente as mesmas, e quem acabou em alta aquele ano foi o Grêmio, ficando o Inter com uma decepcionante oitava colocação, estrondosos 18 pontos atrás do Imortal Tricolor, Vice-Campeão Brasileiro. É preciso confirmar no campo as diretrizes que se apresentam no papel.

Leandro Machado comemorando gol ante o Internacional no jogo em que o clube gaúcho foi eliminado da Copa do Brasil 2008 na Ilha do Retiro.

Leandro Machado comemorando gol ante o Internacional no jogo em que o clube gaúcho foi eliminado da Copa do Brasil 2008 na Ilha do Retiro. FONTE: GloboEsporte.com

Tchüss!!

Vitória com a Cara de Maxi López Consolida Melhor Campanha da Libertadores

abril 16, 2009

Após a saída conturbada do técnico Celso Roth, parece que o Grêmio reencontrou a alegria de jogar futebol, e o caminho das vitórias bem personificadas. O técnico interino Marcelo Rospide engatou a sua segunda vitória em dois jogos treinando o Imortal Tricolor, e começa a dar mostras do seu trabalho “de pesquisa”. Digo isso, porque antes de ser efetivado (provisoriamente) como treinador, ele era o principal espião gremista e pesquisador dos times adversários. Ninguém em toda as redondezas do Rio Grande do Sul conhecia mais sobre o Universidad de Chile/CHI do que Marcelo Rospide. Diferentemente do jogo anterior contra o memso adversário, o Tricolor não teve uma série infindável de chances de gol desperdiçadas, mas sim, teve poucas oportunidades, e desta vez soube aproveitá-las. O adversário desta feita, não era o de pior campanha em todo o torneio, um time pequeno e desprezível. Era um dos clubes mais tradicionais da América (no Chile atrás apenas do Colo-Colo, estando a frente de Universidad Católica, Everton, Cobreloa, Audax Italiano e Unión Spañola), recheado de jogadores da Seleção Chilena (o goleiro Miguel Pinto, os atacantes Cuevas e Hernández, o meia Iturra e beque Olarra), com um treinador experiente e que já treinou a Seleção Uruguaia e a Chilena (o uruguaio Sérgio Markarián) e atuando em casa com o apoio de 50 mil pessoas. 

La Barbie comemora o segundo gol do Imortal Tricolor ante o Universidad de Chile/CHI, no penúltimo jogo da fase classificatória da Libertadores.

La Barbie comemora o segundo gol do Imortal Tricolor ante o Universidad de Chile/CHI, no penúltimo jogo da fase classificatória da Libertadores.

Victor operou dois milagres. O jogo foi difícil. Makelele teve outra atuação pífia. Nitidamente não vem se sentindo bem improvisado na lateral-direita. Leo fez uma boa partida, tendo marcado o primeiro gol tricolor aos 31min da primeira etapa, após cabeçada de Jonas no travessão, quando de uma cobrança de falta. Réver teve uma atuação boa também. Rafael Marques falhou em alguns lances, mas não comprometeu. Fábio Santos jogou muito bem, mas não joga mais do que Jadilson (o único erro de Marcelo Rospide é mantê-lo como titular). Adilson no solo foi perfeito; na bola aérea foi problemático; parece que tem preguiça de saltar para cabecear, tanto que quase resultou em um gol uma falha sua. Tcheco esteve um pouco abaixo da crítica. Foi lento. Mas mostrou a cadência e a experiência de sempre. Jonas foi apagado. Apareceu apenas no lance do primeiro gol. Já Maxi López esteve em noite inspirada. Ganhou 90% das jogadas, fez pivô, cruzou, driblou, dividiu e ainda (na única oportunidade de gol que teve) guardou um tento no fundo das redes chilenas. La Barbie joga cada vez mais, a cada jogo que passa. Esse é o amior mérito de Rospide: dar sequencia de jogo a Maxi “La Barbie” López. A camisa 16 do Grêmio faz história mais uma vez, antes com Mário Jardel, e agora com Maxi López. Ele já tem 3 gols com o manto sagrado tricolor.

Leo abre o marcador para delírio da pequena torcida gremista (400 torcedores) que se deslocaram até o Estádio Nacional, em Santiago, no Chile.

Leo abre o marcador para delírio da pequena torcida gremista (400 torcedores) que se deslocaram até o Estádio Nacional, em Santiago, no Chile.

O gol de Maxi merece uma observação: que baita jogada de Souza! Ele pouco fez no primeiro tempo, mas na segunda etapa ele brindou os 50 mil expectadores do Estádio Nacional, em Santiago, no Chile, assim como gremistas e colorados secadores (que deveriam estar dormindo àquela hora para poder acordar cedo no dia seguinte a trabalho, mas acabaram perdendo foi o sono…) que assistiam tudo pela televisão, com um futebol de altíssima qualidade. Ele recebeu a bola de Tcheco na linha que divide o meio de campo, o zagueiro González veio para matar a jogada de carrinho, mas acabou levando um lençol de Souza, que deu prosseguimento à jogada, percebeu a passagem de Maxi López às costas do zagueiro Olarra que fechava o meio, e tocou por cima do lateral Díaz. La Barbie nem dominou, apenas fez a passagem entre Díaz e Olarra, esperou a saída do bom goleiro Miguel Pinto, e tocou com classe na saída do arqueiro. À hinchada chilena restou bater palmas e ir embora, à torcida tricolor restou a alegria e a certeza de que o time tem muito futuro em termos de título na Copa Libertadores da América. O Grêmio consolida a melhor campanha entre todos os clubes  do torneio, tendo um total de 13 pontos (3 vitórias em 3 jogos fora, 1 vitória e 1 empate em 2 jogos em casa), e mantendo-se ainda invicto. Na lista de reforços para a segunda fase tem Breno (ex-zagueiro do São Paulo), Renato (ex-Flamengo), e Rafael Carioca (ex-Grêmio). Autuori diz até sexta-feira se vem ou não. Os nomes de Toninho Cerezzo (atualmente no Al Shabbab dos Emirados Árabes Unidos) e Renato Gaúcho (sem clube) ganham força.

Local: Estádio Nacional, em Santiago (Chile).
Data: 15/04/2008.
Horário: 21h50min (de Brasília).
Árbitro: Carlos Amarilla, auxiliado por Emigdio Ruiz e Milcíades Saldívar, trio paraguaio.
Gols: Léo, aos 31min do 1º tempo; Maxi López, aos 20min do 2º tempo (Grêmio).
Cartões amarelos: Léo, Réver, Makelele, Tcheco, Thiego e Adilson (Grêmio); Olivera (Universidad).
Cartão vermelho: Olivera (Universidad).

UNIVERSIDAD (0) GRÊMIO (2)
Pinto, Diaz, Olarra, González e Rojas; Iturra, Estrada e Contreras; Cuevas (Gomez), Hernandéz (Villalobos) e Olivera. Victor, Léo (Thiego), Réver e Rafael Marques; Makelele, Adílson, Tcheco, Souza e Fábio Santos; Jonas (Herrera) e Maxi López (Orteman).
Técnico: Sergio Markarián. Técnico: Marcelo Rospide (interino).

Tchüss!!

sobre a rodada [4]

abril 16, 2009

Vasco e Corinthians fizeram sua parte e mataram seus adversários na Copa do Brasil já no primeiro jogo. Dos grandes, só o Atlético/MG não se classificou logo de cará. Empatou com o Guará em 2×2.

Pela Libertadores o Grêmio manteve o 100% fora de casa e fez 2×0 na LAU. Já o São Paulo com time reserva – para quem dizia que o paulistão não era prioridade, jogar com reservas a Libertadores é o que então? – foi derrotado na Colômbia.

020437538-ex00Complicou para o verdão (foto: Agência/EFE)

No jogo mais aguardado da rodada, Palmeiras e Sport ficaram no empate. Pior para o verdão que agora terá que buscar a classificação fora de casa. O Sport foi valente e resistiu a pressão na segunda etapa com um homem a menos.

“o” jogo [3]

abril 15, 2009

Nem preciso dizer o quanto foi emocionante Chelsea X Liverpool. Para minha infelicidade e da maioria da população – trabalhadora ou sem TV a cabo – não pude ver o jogo. Grande classificação do Chelsea. Em um dos maiores jogos que a competição europeia já viu.

Já o Barcelona foi cumprir tabela contra o Bayern: 1×1.

O Barcelona é favorito, mas o Chelsea ganhou moral depois de ontem.

Carlos Eduardo: O “Rambo” Brasileiro

abril 14, 2009
Olic e Cadu fazem as pazes.

Olic e Cadu fazem as pazes.

Carlos Eduardo, ex-jogador do Grêmio, criado nas categorias de base do Imortal Tricolor, hoje com 21 anos, ficou conhecido no planeta após suas grandes atuações na Copa Libertadores 2007 (na qual sagrou-se Vice-Campeão com o Grêmio). A sua alta velocidade e seus dribles secos impressionavam desde os mundiais pelas Seleções Brasileiras de base. Cadu, como era carinhosamente chamado nas redondezas do Estádio Olímpico Monumental, tanto se notabilizou, que acabou vendido pelo Grêmio para o Hoffenheim, que estava na Segunda Divisão da Alemanha. O clube cresceu vertiginosamente (até porque contou com o aparato financeiro de um grande empresário alemão) e se sagrou Campeão Alemão da Segunda Divisão. Isso rendeu aos cofres do Grêmio um valor, deveras, bem atraente, haja vista que tinha tal previsão em contrato. Ocorre que o futebol alemão é conhecido pela sua raça, sua vontade, por vezes uma força desproporcional toma conta dos gladiadores que disputam a Bundesliga. Cadu não estava preparado (como não está) para esta nova realidade futebolística. Em janeiro deste ano, Cadu brigou com o croata Olic, jogador do Hamburgo/ALE, em amistoso celebrado na cidade de La Manga, na Espanha. O brazuca reclamou das fortes entradas do croata, e foi querer tirar satisfações. Inusitadamente, Olic enfiou os dedos nos olhos de Carlos Eduardo, protagonizando uma estranha situação. Ambos acabaram expulsos de campo, obviamente, e foram punidos com alguns jogos de punição e multa.

Cadu e Olic no entrevero.

Cadu e Olic no entrevero.

Todos achavam que Cadu havia aprendido a lição, até porque, havia feito as pazes com Olic, inclusive tirando foto e falando abertamente sobre o ocorrido à imprensa. Nada disso. Neste último sábado, Cadu envolveu-se em mais uma briga. Ele desfalcará o Hoffenheim/ALE por cinco partidas na Bundesliga, em razão de uma cotovelada desferida em Bönig, atleta do Bochum/ALE, no jogo da 27ª rodada, na qual o Hoffenheim/ALE levou 3 a 0 em sua própria casa.

 

Apelidado de ‘Rambo’ pelo jornal alemão “Bild”, o meia havia pego três jogos de suspensão quando da briga cm Olic. Por ser reincidente neste tipo de infração, Cadu pegou um gancho de cinco jogos desta feita. Jan Schindelmeiser, diretor do Hoffenheim, se irritou com a nova punição ao brasileiro e disse que ele “não aprendeu a lição”. Seria Cadu a sombra de um novo Edmundo? Ora, Carlos Eduardo tem muito futebol, é um meia extremamente habilidoso e veloz, mas precisa pensar apenas e tão somente em jogar futebol. Trata-se de um atacante muito novo e que tem todo um futuro pela frente. Tomara que seus amigos e sua família tenham capacidade para indicar-lhe o caminho certo a ser seguido, até para que sua carreira não sofra outros deslizes. Violência gera violência… o papel de Rambo pertence a Sylvester Stallone…

 

A nova briga do  "Rambo" brasileiro.

A nova briga do "Rambo" brasileiro.

Tchüss!!

sem o camisa 10

abril 14, 2009

Perde muito o São Paulo com a lesão de Rogério. Além de um baita goleiro, Ceni é um líder nato e sua experiência ajuda muito o time dentro de campo.

020408421-ex00

O drama de Ceni (foto: Luiz Pires/VIPCOMM)

Agora é esperar para ver como time vai suportar a perda do goleiro já no jogo contra Independiente Medellín. E no final de semana contra o Corinthians pelo paulistão.

Na Libertadores vai ser mais difícil substituir o capitão. Sem sombra de dúvida.

sobre a rodada [3]

abril 13, 2009

O Inter fez 4 na Ulbra – Ulbra viu RBS, TV Globo e TV COM???? – e agora decide tudo contra o Caxias que fez 2×0 no Juventude ao natural. Já pode mandar fazer as faixas porque o Caxias não vai segurar o time de Tite.

Em São Paulo dois jogaços. Mas São Paulo e Corinthians foi disparado o melhor jogo do ano no futebol brasileiro. Na minha humilde opinião é claro. Já na Vila Belmiro o Santos venceu o Palmeiras de virada revertendo a vantagem a seu favor. Entretanto, nada está decidido. Creio que passam São Paulo e Palmeiras.

No Rio, o Botafogo deu um chocolate no Vasco: 4×0. E o Flamengo fez 1×0 no Fluminense porque a incompetência do ataque foi grande. Se tem um matador tinha feito no mínimo mais dois. Acho que dá Botafogo.

Em Minas, o Atlético fez 2×0 no Rio Braco e está com os dois pés na final do estadual. O Cruzeiro enfrenta o Ituiutaba amanhã.



%d blogueiros gostam disto: